Anderson Silva rejeita revanche com Belfort: “Só se eu der um sopro nele para apagar tudo”

Anderson Silva está sentado na bancada, com o microfone na mão, falando durante a entrevista coletiva do UFC 212.
Anderson Silva provoca Vítor Belfort em coletiva do UFC 212 (Foto: Reprodução/Facebook oficial do UFC)

Após a retirada de Kelvin Gastelum do card do UFC 212 por conta de um doping, começou-se a especular quem seria o novo adversário de Anderson Silva no evento de 3 de junho, no Rio de Janeiro. Em pouco tempo, o nome de Vítor Belfort foi um dos ventilados, com notícias dando conta que o carioca pediu à organização para fazer sua despedida em uma revanche contra Spider. Porém, na entrevista coletiva de lançamento do UFC 212, Anderson rejeitou a luta com seu compatriota e provocou.

LEIA MAIS
Adversário de Aldo no UFC 212 tira foto ao lado de camisa do Vasco
Coletiva do UFC 212 tem Aldo mais solto e críticas ao estilo McGregor

“Algumas pessoas aqui vão interpretar como arrogância e prepotência. O Vítor vem de derrota, então não faz sentido eu lutar com o Vítor. Seria bom só para ele e não para mim. E, para falar bem a verdade, só se eu entrasse lá e desse um sopro nele para apagar o que eu fiz na última luta com ele. Não faz sentido nenhum para mim”, afirmou o ex-campeão dos médios do UFC.

Anderson também rejeitou uma possível luta contra Luke Rockhold, já que o americano também vem de derrota, para Michael Bisping, quando perdeu o cinturão da categoria.

“Eu venho de vitória, então não tem muito sentido lutar com nenhum dos dois, que vêm de derrota. Tem que agregar ao meu legado”, declarou o Spider.

O brasileiro vê com bons olhos lutas contra o cubano Yoel Romero, que lutou pela última vez em novembro e nocauteou Chris Weidman, e contra Nick Diaz, quem Anderson venceu no UFC 183, porém a luta teve seu resultado mudado para “No Contest” (quando o duelo fica sem resultado), já que o Spider foi pego no antidoping. O diretor do UFC Joe Carr também falou sobre os possíveis adversários do ex-campeão.

“A boa notícia é que tem muita gente na fila se oferecendo para essa luta. Eu acho que vai ser uma decisão do Anderson com os matchmakers. Acho que todos os nomes que foram mencionados aqui estão no bolo. Vai ser o que Anderson e seus empresários quiserem”, disse o dirigente da organização.