Cresce o número de técnicos afro-descendentes na elite do futebol brasileiro

Crédito: Reprodução Sites Oficiais

Atualmente dos vinte clubes da série A da elite do futebol brasileiro, três são dirigidos por técnicos afro-descendentes: Cristóvão Borges (Vasco da Gama), Jair Ventura (Botafogo-RJ) e Roger Machado (Atlético-MG).

O crescimento de técnicos afro-descendentes teve início em 2009, ano em que Andrade assumiu o comando do Flamengo e sagrando-se o primeiro técnico negro a conquistar um título nacional. O feito obtido por Andrade foi como o apartheid dos técnicos negros que há anos encontravam-se segregados na função de auxiliar técnico nos times brasileiros.

LEIA MAIS:
RELEMBRE OS TÉCNICOS CAMPEÕES DO MUNDIAL DE CLUBES COMO TIMES BRASILEIROS

Inspirado no navegador português Vasco da Gama, o time da colina no brasileiro de 2011 foi comandado por Cristóvão Borges, que assumiu o posto de técnico logo após o Ricardo Gomes o então treinador sofrer um AVC durante uma partida do campeonato brasileiro. Segundo as estatísticas do clube, Cristóvão conquistou 60,2% dos pontos que disputou de 2011 a 2012 quando foi demitido, nenhum outro treinador teve números tão bons quanto o dele. Este resultado acabou fazendo com que Eurico Miranda o trouxesse de volta para comandar a equipe de São Januário em 2017.

No ano de 2015, foi à vez de Roger Machado ser contrato para treinar o grêmio, o ex-jogador do tricolo gaúcho fez uma ótima campanha, conseguiu a terceira colocação no campeonato Nacional e assegurou a vaga do time na Copa Libertadores da América. Um ano depois do clube ser excluído pelo STJD da Copa do Brasil, por causa de seus torcedores que cometeram o crime de injúria racial contra o goleiro Aranha, o chamando de “macaco” na partida entre Grêmio X Santos na Arena.

Com a saída de Ricardo Gomes do Botafogo-RJ na 20ª rodada do campeonato Brasileiro de 2016 para assumir o São Paulo, o auxiliar técnico Jair Zaksauskas Ribeiro Ventura, conhecido como Jair Ventura, filho do ex-jogador Jairzinho, Furacão de 70 assumiu a equipe alvinegra na 13ª posição do brasileiro e terminou na zona de classificação para a pré-libertadores de 2017. Este ano ainda sobre o comando do mais jovem treinador negro do Brasil, Jair Ventura, o glorioso si classificou para fase de grupos da Copa Libertadores da América após superar duas grandes potências do futebol sul-americano, Colo-Colo-CHI e Olimpia-PAR.