Paulo Nunes apoia provocação de Gabriel ao Palmeiras: “futebol tá cheio de coisinha”

Palmeiras
Reprodução/ESPN

Ídolo do Palmeiras e campeão da Libertadores de 1999 pelo clube paulista, o ex-atacante Paulo Nunes se destacava em campo não só pelos gols e boas atuações como também pelas polêmicas, brigas e provocações nos jogos.

Mas as provocações entre jogadores não está como foi na década de 1990. As brincadeiras de jogadores geram reclamações do time rival. E o ex-jogador é absolutamente contra estas reclamações. Para Paulo Nunes, o futebol precisa disso:

LEIA MAIS: Palmeiras vai estrear na Copa do Brasil Sub-20 contra o Coritiba

“Só não pode desrespeitar. Chamar o rival, tirar uma onda, tudo isso é para ser feito. Já pensou se o futebol perde isso? Vai se tornar uma coisa chata”, disse em entrevista ao site do Fox Sports.

A mais recente polêmica aconteceu justamente no clássico onde Paulo teve muitos episódios de confusão, no Palmeiras x Corinthians. Brigas generalizadas e grandes jogos marcaram a passagem do “Diabo Loiro” pelo Palestra Italia.

O volante Gabriel jogou no Palmeiras nas duas últimas temporadas e este ano defende as cores do Corinthians. Não demorou muito e o jogador começou a provocar o Verdão. Com a vitória do Alvinegro no único clássico que teve até o momento neste ano, Gabriel aumentou as provocações, que geraram revolta dos palmeirenses. Mas Paulo vê isso tudo com normalidade:

“Sobre o Gabriel, é coisa do futebol. As provocações têm que existir desde que sempre tenha respeito. Futebol está muito cheio de coisinha. A provocação por brincadeira é amável ao futebol. Gabriel estava certo. Se os jogadores do Palmeiras tivessem coragem, teriam feito o mesmo antes ou depois da partida.”



Jornalista formado pela FIAM FAAM. Apaixonado por futebol independente do país ou divisão. Setorista do Inter e esportes olímpicos. Contato: mohamed.nassif12@hotmail.com