Opinião: Volta de GSP ao UFC coloca Anderson Silva no caminho do cinturão

Reprodução/Facebook Oficial do UFC

Na última semana, o UFC anunciou a volta do ex-campeão dos meio médios Georges St-Pierre. O canadense lutará contra Michael Bisping pelo título dos médios. E a volta de GSP coloca Anderson Silva como o favorito a ser o próximo desafiante do cinturão da categoria.

Nunca foi dúvida para ninguém que um dos grandes sonhos do UFC sempre foi realizar uma superluta entre St-Pierre e o Spider quando ambos estavam no auge de suas carreiras. Na época, porém, os dois só tinham a perder caso aceitassem o duelo. Ambos dominavam suas respectivas categorias, estavam invictos havia muito tempo e brigavam pelo posto de melhor lutador peso por peso da entidade. Logo, uma luta entre os dois acabaria por colocar um num patamar abaixo do outro.

Agora, a coisa mudou de figura. Depois de ser derrotado duas vezes por Chris Weidman e por Michael Bisping (não vamos nem contar a para Cormier pelas condições em que aquela luta foi casada) e de ser flagrado no exame antidoping, Anderson ainda busca recuperar seu status de lenda. Já GSP, volta ao octógono depois de quase três anos de inatividade e numa categoria de peso diferente.

Considerando que St-Pierre é um lutador muito mais técnico que Bisping e mais atlético que o inglês, o ex-campeão dos meio-médios é favorito no duelo entre eles. Assim, a vitória de GSP seria um prato cheio para a entidade casar a luta que sempre sonhou.

Por outro lado, caso Bisping contrarie os prognósticos novamente e vença o canadense, há grandes chances do UFC promover uma revanche entre ele e Anderson Silva. Isso porque, além de ser uma luta mais atrativa para o público, Bisping tem fugido de adversários mais jovens. Assim, pode ser que o inglês fizesse pressão para enfrentar o brasileiro, enquanto o UFC deixasse Jacaré, Rockhold, Romero e Weidman se matando.