Felipe Melo: “Na força, ninguém vai ganhar da gente”

Palmeiras
Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

O volante palmeirense após o término da partida que teve como estreia na Libertadores, o resultado de empate, que foi classificado como positivo, pelo o fato da equipe alviverde contar todo 2º tempo com um jogador a menos, na expulsão do zagueiro Vitor Hugo, argumentou sobre a fibra da equipe na competição continental. “Quando eu voltei para o Brasil, muitos me interpretaram mal, quando falei que daria cotovelada em uruguaio, argentino. ‘dar cotovelada’ é isso, jogar com raça, dar o sangue pela equipe. Estamos unidos com o ‘Vitão’ (zagueiro expulso). Na força ninguém vai ganhar da gente”, afirma de forma entusiasmada, o volante palmeirense.

O Palmeiras, mesmo com um jogador a menos controlou as ações e por pouco, muito pouco não saiu com o resultado de vitória. Bem postado em campo, soube tocar bola e manter o ritmo da partida, jogando diante uma equipe argentina, o peso, a pressão dos ‘Hermanos‘.

O controle brasileiro na partida só não foi perfeito pelos erros na finalização, em especial, o atacante colombiano Borja, em 3 oportunidades criadas e não bem executadas. Keno tratou de empatar a partida e colocar o clube brasileiro em situação mais confortável na competição. O Palmeiras só joga com o Atlético Tucuman na última rodada da fase de grupos, podendo com uma vitória simples, supostamente, definir a classificação.

Para a próxima rodada, os alviverdes pegam o Jorge Wilstermann da Bolívia.podendo dar um passo importante na classificação para a próxima fase. Já foram vendidos mais de 25 mil ingressos para o confronto, contra os bolivianos. O grupo ainda conta com o tradicional clube uruguaio, o Penarol, várias vezes campeão da Libertadores da América.