Enquete: Lucas Romero e Ábila merecem maiores chances no Cruzeiro?

Ábila
Washington Alves/Light Press/Divulgação

Em 2017, o Cruzeiro está voando na temporada, em 11 jogos oficiais na temporada, o time não perdeu nenhum até o momento, foram 10 vitórias e apenas 1 empate, o que fez a torcida recuperar a confiança na equipe e projetar um ótimo ano. Mas dois jogadores queridos pela torcida acabaram perdendo espaço no time titular, ambos argentinos, Lucas Romero e Ramón Ábila. O Primeiro atuou apenas duas vezes em 2017 e Ábila sete jogos, a grande maioria deles iniciando como reserva.

Uma dupla que se deu muito bem em 2016, mesmo com toda turbulência que o Cruzeiro enfrentou no ano, onde correu até risco de rebaixamento no campeonato Brasileiro. Vários jogadores foram criticados e deixaram a equipe, caso de Riascos, Pisando, Willian e Gabriel Xavier. Mas Romero e Ábila ganharam moral, o primeiro ganhou a torcida pela raça e determinação, além da versatilidade, de jogar como volante e lateral direito. Já o atacante, que chegou na metade do ano, ganhou destaque com seus gols, que levaram a equipe a uma colocação no meio da tabela do Brasileirão.

LEIA MAIS:
TORCIDA DO CRUZEIRO ELOGIA ÁBILA E COBRA MAIS OPORTUNIDADES AO ATACANTE
COM SEIS NOVIDADES, CRUZEIRO DIVULGA LISTA DE RELACIONADOS PARA O CLÁSSICO CONTRA O AMÉRICA-MG

Porém, este ano, ambos estão de “lado”, no esquema de Mano Menezes, o volante comparado ao atacante foi o que menos atuou, foram apenas dois jogos oficiais, diante o Tricordiano e contra Chapecoense.

Já Ábila é reserva do quarteto ofensivo da Raposa, Mano Menezes, optou por Rafael Sóbis no comando do ataque e o argentino muitas vezes acaba entrando durante a partida, mesmo assim vem guardando seus gols e está apenas um atrás do rival da posição, mesmo tendo metade dos minutos jogados.

A pergunta que fica ao torcedor do Cruzeiro, Lucas Romero e Ramón Ábila merecem mais oportunidades no time titular?



Jornalista em formação. Fanático por esportes, principalmente futebol. Vivo em busca de desafios e oportunidades que a vida me proporciona.