Dia das Mulheres: Raiany Fidélis, a lutadora disciplinada

Créditos: Facebook / Raiany Fidélis - Taekwondo

Raiany Fidélis Pereira, 22, é atleta do Two Brothers Team, equipe de Taekwondo da cidade de São Caetano do Sul – SP. Nascida em Belo Horizonte (MG), Raiany iniciou nas artes marciais com o Jiu-Jitsu através do mestre Adriano Feijão aos 7 anos de idade. Após um ano e meio, a atleta decidiu mudar-se para o Taekwondo, mas exatamente para a Raça Taekwondo (MG), devido a observação e convite do mestre Kilder Travaglia.

 

Com destaque nos treinamentos, campeonatos e aprendizagem, Raiany conquistou a faixa vermelha e a oportunidade de disputar grandes campeonatos. Desde 2007, a lutadora é 1º lugar no Campeonato Mineiro. Além da competição regional, Raiany conquistou o Minas Rio (2015) e a Copa São Paulo (2016). E, em um dos campeonatos brasileiros disputados, os professores e treinadores Cleiton e Reginaldo percebeu o seu grande potencial e a levou para São Paulo. Segundo o site da Confederação Brasileira de Taekwondo, a mineira está posicionada entre as cinco melhores lutadoras na categoria adulta com peso até 73kg.

LEIA MAIS

DIA DAS MULHERES: HORTÊNCIA, A MAIOR JOGADORA DE BASQUETE DE TODOS OS TEMPOS

SOBRE FUTEBOL FEMININO, JOGADORA AFIRMA: “AINDA ACHAM QUE FUTEBOL É SÓ PARA HOMEM”

VANESSA PEREIRA SUPEROU O PRECONCEITO, LEVANTOU TÍTULOS E DOMINOU O MUNDO DO FUTSAL

MULHER, O SEXO FRÁGIL

Ao longo dos anos, as mulheres vêm batalhando contra os preconceitos, o capitalismo e o mundo machista no qual vivemos. Um dos desafios está no esporte, o grupo feminino busca em si e seus sonhos para alcançar os seus grandes objetivos: determinação, disciplina e força de vontade. Além de atleta, são mães, filhas, estudantes, esposas e cumprem outras funções ao longo do dia. A conquista de cargos superiores no mercado de trabalho, a independência financeira e a redução do número de filhos são as principais mudanças que podemos notar no século XXI. Porém, no esporte e na sociedade, há ainda muita coisa pra mudar, a mulher deve ser mais valorizada, assim como as atletas de esporte com predominância masculina.