Imprensa francesa faz fortes críticas a Thiago Silva após goleada para o Barcelona

Barcelona
Getty Images

A goleada sofrida pelo Paris Saint-Germain para o Barcelona, por 6 a 1, na última quarta-feira (8), no estádio Camp Nou, no segundo jogo das oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa, ainda repercute na imprensa mundial. Na França, as críticas são pesadas pela forma como o PSG foi eliminado e muitas delas recaem sobre o capitão da equipe, o brasileiro Thiago Silva.

Em entrevista ao jornal espanhol “Marca”, o jornalista Thibaud Leplat, da revista francesa “So Foot”, deixou claro que a braçadeira de capitão não serve para o zagueiro por causa de sua personalidade em momentos decisivos como na goleada para o Barcelona.

LEIA MAIS:

ARSENAL 1 X 5 BAYERN DE MUNIQUE: VEJA OS GOLS DA PARTIDA
IMPRENSA MUNDIAL EXALTA NEYMAR APÓS CLASSIFICAÇÃO DO BARÇA: “HERDEIRO DE MESSI”
NEYMAR RESGATA PROVOCAÇÃO E ZOA JOGADORES DO PSG EM REDE SOCIAL

Há críticas contra Thiago Silva. As pessoas dizem que o brasileiro não é digno de ser capitão, que não tem personalidade suficiente para liderar uma equipe e elevá-la a um nível superior”, disse o repórter.

O beque foi também muito criticado pelo jornal “20 minutes“, que questionou a liderança exercida pelo jogador de 32 anos no restante do elenco do PSG. Na publicação as atuações de Thiago Silva nas quartas de final da Copa do Mundo de 2014, contra o Chile, quando chorou bastante após a disputa por pênaltis.

Thiago Silva não é um líder. Em suma, está ficando muito ruim para ele e seu futuro no Paris Saint-Germain parece nebuloso”, disse a publicação.

O site “Goal.com”, por sua vez, culpou a “fragilidade mental” do brasileiro como um dos fatores do vexame do PSG contra o Barcelona e também lembrou dos episódios ocorridos na Copa do Mundo de 2014.

O brasileiro mostrou que não está apto a liderar uma equipe como o Paris Saint-Germain. Thiago Silva poderia ter sido lembrado como um dos maiores zagueiros de todos os tempos, se não fosse por uma coisa: sua fragilidade mental. Marquinhos, ao lado dele, foi o jogador mais vulnerável na noite dos caprichos de Lionel Messi, Luis Suárez e especialmente Neymar. Mas no momento de fraqueza de seu parceiro, o experiente brasileiro deveria ter sido uma rocha para apoiar, justamente porque ele possuía a braçadeira. Mas em vez disso, ele simplesmente demonstrou fraqueza. Não é a primeira vez que o defensor falhou quando todos os olhos estavam voltados para ele. A fragilidade emocional de Thiago Silva foi colocada em prova na Copa do Mundo de 2014”, disse.