TJD anula expulsão de volante do Corinthians e pode punir zagueiro do Palmeiras

Vitor Hugo
Foto: Reprodução/Twitter

A polêmica arbitragem de Thiago Duarte Peixoto no dérbi paulista entre Corinthians e Palmeiras, na noite de ontem (22), segue tendo desdobramentos nesta quinta-feira. Após o árbitro admitir seu erro na expulsão do corintiano Gabriel, o Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo anulou o cartão vermelho e liberou o volante para atuar na próxima rodada.

Já o zagueiro palmeirense Vitor Hugo, que desferiu uma cotovelada em Pablo, nos minutos finais da segunda etapa, não teve o lance em questão registrado na súmula da partida, mas corre o risco de receber uma punição do órgão.

LEIA MAIS:

FPF AFASTA ÁRBITRO DE CLÁSSICO CORINTHIANS X PALMEIRAS

VÍDEO: VITOR HUGO SE DESCULPA POR COTOVELADA EM CLÁSSICO CORINTHIANS X PALMEIRAS

À reportagem do UOL Esporte, João Zanforlin, advogado do Corinthians, e Antonio Olim, presidente do TJD-SP, confirmaram a decisão do TJD a respeito da expulsão de Gabriel e comentaram o lance envolvendo os defensores das duas equipes.

“Como houve um dano, ele cede o efeito suspensivo e o Gabriel pode jogar no sábado. O doutor Antonio Olim (presidente do TJD-SP) já despachou e concedeu a medida”, falou Zanforlin.

O represente alvinegro também afirmou que o clube entrou com pedido de análise quanto ao caso envolvendo Vitor Hugo.

“Acabei de entrar com uma medida no TJD dirigindo pedido de medida inominada, que compete ao presidente do TJD analisar o pedido”.

Olim, que pediu as imagens envolvendo o zagueiro palmeirense para poder analisar, ressaltou o fato do lance não ter sido registrado pelo árbitro e explicou qual a próxima medida que será tomada pelo TJD.

“Estamos providenciando uma representação contra o jogador do Palmeiras. Houve uma agressão e isso não consta na súmula”.

O mesmo Olim, em entrevista à Rádio Bradesco Esportes, voltou a falar do lance envolvendo o camisa 4 alviverde e aproveitou para lamentar a atuação da arbitragem:

“Aquela agressão também, eu achei muito forte. A pancada que aquele cidadão deu no outro não é futebol. Também vai ter pena em cima dele. Infelizmente, o juiz acabou estragando um clássico maravilhoso, que parecia uma decisão. Nunca vi garra tão grande dos dois times.”

Vitor Hugo deve ser denunciado por “agressão física” no artigo 254-A, que prevê de 4 a 12 jogos de suspensão.

“Art. 254-A. Praticar agressão física durante a partida, prova ou equivalente. (Incluído pela Resolução CNE nº 29 de 2009). PENA: suspensão de quatro a doze partidas, provas ou equivalentes, se praticada por atleta, mesmo se suplente, treinador, médico ou membro da comissão técnica, e suspensão pelo prazo de trinta a cento e oitenta dias, se praticada por qualquer outra pessoa natural submetida a este Código. (Incluído pela Resolução CNE nº 29 de 2009).

§ 1º Constituem exemplos da infração prevista neste artigo, sem prejuízo de outros:

I – desferir dolosamente soco, cotovelada, cabeçada ou golpes similares em outrem, de forma contundente ou assumindo o risco de causar dano ou lesão ao atingido; (Incluído pela Resolução CNE nº 29 de 2009).

II – desferir chutes ou pontapés, desvinculados da disputa de jogo, de forma contundente ou assumindo o risco de causar dano ou lesão ao atingido. (Incluído pela Resolução CNE nº 29 de 2009).”

Reveja o lance envolvendo Vitor Hugo e Pablo:

Punição para árbitro?

Roberto de Andrade, presidente do Corinthians, em entrevista à Rádio Bandeirantes, na manhã de hoje, pediu uma punição e criticou a postura arrogante de Thiago Duarte Peixoto.

“Não quero atrapalhar a vida de ninguém. O torcedor acende um sinalizador, e eu perco mando de campo. Não dá mais, as coisas têm de ser reais. Houve um erro? Tem de ser punido. Se for um ou dez jogos não sou eu quem vou dizer. O que ele fez ontem foi um erro que ficou pior ainda por não ter ouvido seus parceiros de trabalho.

Não é reclamação da atuação, mas, sim, pela arrogância e prepotência para se reportar às pessoas dentro de campo. Isso não deixa de ser um defeito. Respeito tem de haver”.

O presidente do TJD-SP, Antonio Olim, foi ainda mais incisivo nas críticas ao árbitro.

Ou ele começa a aprender a apitar jogo de futebol, ou começa a fazer uma reciclagem. Eu acho que ele pode até ser bom, uma pessoa pode errar na vida”, disse à Bradesco Esportes.

CAMISAS DO CORINTHIANS: