Após sete anos no Flamengo, atacante diz que se apaixonou pelo Palmeiras

Palmeiras
Foto: Divulgação/Matheus Iacovelli

Um dos destaques do Palmeiras na Copa São Paulo de Futebol Júnior deste ano, Matheus Iacovelli é atacante e mostrou que é apaixonado pelo Verdão. Durante um bate papo com o TORCEDORES.COM, o jogador de 18 anos falou sobre a sua passagem no Flamengo e os seus sonhos que quer realizar com a camisa alviverde. 

Iacovelli nasceu no Rio de Janeiro. Jogou por sete anos no Flamengo, mas não teve oportunidade no time profissional. Aí o Palmeiras apareceu e contratou o atacante, que completa um ano de clube nesta quarta-feira (22).

O jogador destacou que a sua família teve que largar tudo no Rio para acreditar no sonho do atleta e afirmou: “Sou palmeirense, foi amor à primeira vista. Gosto demais de vestir essa camisa, me sinto privilegiado e super motivado toda vez que entro em campo”.

VEJA A ENTREVISTA COMPLETA:

TORCEDORES.COM: Onde você começou a jogar? vi que você estava no Flamengo antes de ir para o Palmeiras.
IACOVELLI: “Eu fiz um amistoso contra o flamengo e os caras gostaram. Fiz gol de bicicleta contra eles (risos) e aí gostaram e fiquei lá no terceiro dia de treino. Esse amistoso que eu fiz foi pelo time de empresários chamado União, lá do Rio de Janeiro”.

TORCEDORES.COM: Então você nasceu no Rio?
IACOVELLI: “Sim, sou Carioca, da zona oeste do Rio de Janeiro”.

TORCEDORES.COM: E como chegou no Palmeiras?
IACOVELLI: “Depois de passar quase 7 anos no flamengo, não renovei o contrato e a partir disso, vieram alguns clubes querendo, alguns interessados e um deles era o Palmeiras; Sem pensar duas vezes assinei com o palmeiras e hoje faz um ano que cheguei no clube”.

TORCEDORES.COM: Você não teve oportunidade no Flamengo em 7 anos? só jogou na base?
IACOVELLI: “Só joguei na base. Ganhei muita coisa lá, fiz muitos gols, mas não cheguei a subir não e sai de lá com 17 anos de idade”.

TORCEDORES.COM: E está gostando de jogar no Palmeiras? você é Palmeirense?
IACOVELLI: “Sou palmeirense, foi amor à primeira vista. Gosto demais de vestir essa camisa, me sinto privilegiado e super motivado toda vez que entro em campo”.

Foto: Divulgação/Matheus Iacovelli
Foto: Divulgação/Matheus Iacovelli

TORCEDORES.COM: Continua na base do Palmeiras ou já teve oportunidades no profissional?
IACOVELLI: “Eu ainda estou na base. Mas tive a oportunidade de ser relacionado na ultima rodada do Brasileirão (2016) contra o Vitória”.

TORCEDORES.COM: Chegou a entrar na partida?
IACOVELLI: “Não cheguei a entrar. Mas foi por pouco. Eu fiz um bom treino antes do jogo. O Cuca e o Cuquinha elogiaram, fiz gol. O Cuca tinha me falado que faria de tudo pra eu entrar, mas não deu. Ele disse até disse na coletiva após o jogo que queria muito ter colocado”.

TORCEDORES.COM: Mas acredito que a experiência incrível a experiência né? concentrar com os jogadores do time profissional?
IACOVELLI: “Foi os 2 dias mais felizes da minha vida. Estava realizando um sonho meu e da minha mãe. Eu estava do lado dos caras que eu admiro, que eu jogo vídeo game. Estava de fato participando de um jogo de um time profissional. Quando estava me preparando no vestiário, olhava pro lado via o Cleiton Xavier, olhava para o outro via o Tchê Tchê e tantos outros. Estava fazendo parte da história do Campeão Brasileiro”.

TORCEDORES.COM: E imagino que a camisa desse jogo esteja em um quadro na sua casa né?
IACOVELLI: “Então, foi uma camisa que homenageamos a Chape. Tá bem guardada com muito carinho, afinal de contas, era nossos amigos de profissão. Toda a homenagem foi pouca, diante da tragédia que ocorreu”.

TORCEDORES.COM: E você tem um ídolo do Palmeiras? antes ou do atual elenco? aquele que você se inspira?
IACOVELLI: “Sem duvidas hoje eu tento fazer o que o Gabriel Jesus fez né. Ele é o atual ídolo. A minha identificação com o clube é parecida com a dele. Mas eu gostava do Edmundo e vi vídeos do próprio Evair, mas quero seguir a minha carreira. Ser um dos ídolos do clube, Ter o meu sucesso individual, lógico pensando sempre no clube. Eu não vejo a hora de subir”.

TORCEDORES.COM: Você treina na Academia mesmo?
IACOVELLI: “Não muito, a maioria dos treinos do sub 20 acontecem em Guarulhos, no Centro de Treinamento da Base do Palmeiras. Mas treinamos na Academia 1 também. Por exemplo, hoje (22), treinaremos lá”.

TORCEDORES.COM: Você mora com os seus pais aqui em São Paulo?
IACOVELLI: “Sim, moro com os meus pais e minha irmã, na Barra funda mesmo, do lado da Academia, perto do Allianz Parque. Eles vieram do Rio de Janeiro para me apoiar. Largaram tudo pra me ajudar”.

Fot: Divulgação/Matheus Iacovelli
Fot: Divulgação/Matheus Iacovelli

TORCEDORES.COM: Você comentou que era o sonho da sua mãe ver você jogando no Palmeiras? foi ela que te apoiou desde o início?
IACOVELLI: “Desde sempre os meus pais me apoiaram, apesar de toda a dificuldade, das poucas condições e de oportunidades, sempre estiveram do meu lado”.

TORCEDORES.COM: E qual é o seu maior sonho? existe mais de um?
IACOVELLI: “Meu maior sonho é subir pro profissional e estrear. Conseguir a uma casa própria pra minha mãe, já que pra virem pra cá. Eles tiveram que vender a casa que a gente morava do Rio de Janeiro. Tenho vários sonhos, mas quero realizá-los um de cada vez, sem me precipitar. Quero muito realizar meu sonho aqui no Verdão”.

TORCEDORES.COM: Você pode dizer qual é o seu sonho? além da casa própria pra sua mãe?
IACOVELLI: “É fazer meu primeiro gol como profissional, dentro do Allianz, com a Casa cheia, e ouvir a torcida gritando meu nome. Vestir a amarelinha também, é uma coisa que busco já tem alguns anos”.

TORCEDORES.COM: No elenco profissional, você tem um contato mais próximo com alguém lá? que te deu conselhos e sempre conversam?
IACOVELLI: “Sim, o Tchê Tchê, ele me adotou como um filho”.



Dennys Carvalho é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdade Integradas Alcântara Machado) e apaixonado por esportes. Já trabalhou na Rádio Escuta/Produção da REDETV!, operador de TV de uma empresa de monitoramento de mídia e Pós-Graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte.