“Eles viram que não foi o Gabriel”, diz Jô sobre os jogadores do Palmeiras

Reprodução

Autor do único gol do centenário do Derby, o atacante corintiano fala sobre a polêmica em campo. Em entrevista para o Sport TV nessa tarde de quinta-feira, Jô falou sobre o erro do árbitro Thiago Duarte Peixoto e sobre a conduta dos jogadores palmeirenses. Erroneamente o juiz expulsou o volante Gabriel ao invés de Maycon, o autor da falta.
Para o centroavante, os jogadores do Palmeiras cometeram erro ao induzirem o árbitro a erro.

– Eu vi que os jogadores do Palmeiras estavam induzindo, estavam falando realmente que era o Gabriel era o Gabriel e todo mundo sabe que não foi o Gabriel, essa parte aí o jogador tem que respeitar neste aspecto, é difícil você pedir respeito de todos os jogadores né, mas eu vi que eles induziram e o fato de clássico e o favoritismo de um jogador a mais, mas nós temos que preservar essa parte no futebol para não criar nem um tipo de polêmica maior e até o próprio arbitro tomar uma punição muito maior do que quando você erra e reconhece.

Leia também:

FPF afasta árbitro de clássico

O clássico foi marcado por um jogo acirrado, muitas faltas e a expulsão indevida do jogador. Hoje, o juiz da partida corrigiu a súmula do Derby, no documento original entregue após a partida, realmente constou a expulsão de Gabriel, porém, hoje Peixoto em carta escrita à mão afirma o erro após vídeo assistido.

– Após a partida, em análise de vídeo, constatei que o atleta a ser advertido, por cartão amarelo, por segurar seu adversario impedindo um ataque promissor, é o atleta de nº 30, sr. Maycon de Andrade Barberan, da equipe S. C. Corinthians, e não o atleta de nº 05, Sr. Gabriel Girotto Franco, da equipe S. C. Corinthians, que recebeu o segundo cartão amarelo, sendo expulso.
Para Jô, o clássico valeu para mostrar a grandiosidade do Clube Paulista e para constatar que o comando do técnico Fabio Carille está dando certo.

– No intervalo estava muito tenso o clima. Até nós que temos um pouco mais de experiência tentamos acalmar os jogadores porque passaram por aquela situação confusa. Deu tempo do professor Carille orientar bem, falar o que tínhamos que fazer na partida, e graças a Deus deu tudo certo. Depois da partida, é o momento de êxtase, todos satisfeitos pelo dever cumprido. Muitos diziam que era quase impossível, pela maneira de cada pessoa criticar nosso grupo. Mas o grupo assimilou bem, está sendo construído, tem qualidade. Tem muito o que crescer, mas está mostrando que para ganhar do Corinthians os adversários vão ter que correr e correr muito. Porque se não der na técnica, vai ser na garra.

Confira abaixo o gol do Jô.