3 lições que o Palmeiras tirou da derrota no clássico contra o Corinthians

Palmeiras
Foto: © Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Nesta última quarta-feira, o primeiro clássico do ano entre Palmeiras x Corinthians foi disputada, com o time alvinegro levando a melhor por 1×0, em um jogo repleto de polêmicas envolvendo a arbitragem.

Após perder seu primeiro clássico de 2017, o Palmeiras terá de repensar algumas estratégias para os próximos jogos, envolvendo jogadores e formação tática.

LEIA MAIS:
Pelé no Sport? Quase! Veja essa e outras curiosidades sobre o futebol nordestino
Conheça o Llanfairpwllgwyngyll F.C., o clube de futebol com o nome mais longo do mundo
Saiba quem são os maiores campeões da Copa do Nordeste
Chegada de Borja amplia favoritismo do Palmeiras na temporada
Mercado da bola: veja as negociações mais caras do futebol inglês em 2017

O Torcedores.com listou 3 lições que o time deve tirar desta derrota:

Falta de eficácia ofensiva

Com poucos gols marcados no ano, o Palmeiras passou em branco mais uma vez no ano em jogo contra o Corinthians, na derrota sofrida por 1×0. O setor ofensivo, uma das marcas do Verdão em 2016, precisa ser ajustado para a sequência da temporada, principalmente o comandante do ataque. William, “titular absoluto” de Eduardo Baptista, dificilmente fará um papel de goleador do time, o que deve ser ocupado apenas após a entrada de Borja no time titular.

Formação tática não está funcionando

Após cinco jogos oficiais no ano, o Palmeiras segue com problemas de organização tática. Com a saída de Cuca e a chegada de Eduardo Baptista, o time sofreu grandes mudanças na forma de jogar e segue cometendo erros em todas as partidas. Contra o Corinthians, o sistema defensivo alvinegro conseguiu travar as investidas palmeirenses, principalmente pelo centro do campo.

Guerra ainda está devendo

Contratando com credenciais importantes, como a de melhor jogador da última Libertadores, Guerra foi motivo de “batalha” entre Santos e Palmeiras, e foi o Verdão quem ficou com o venezuelano. Porém, o jogador recebeu suas primeiras críticas após falhar no gol da vitória do Corinthians, logo em seu primeiro clássico. O meia pode e deve render mais para o time.



Baiano, 22 anos, jornalista em formação pela Universidade Jorge Amado (UniJorge). Apaixonado por esportes em geral, de preferência basquete, tênis e futebol, este último com maior fervor. Contato: victorw10@outlook.com