10 jogadores de futebol que jogaram acima do peso

Ronaldo
Foto: © Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Na segunda-feira (20/02), a vitória do Arsenal sobre o Sutton United em jogo válido pelas oitavas-de-final da FA Cup ficou em segundo plano, pois o goleiro reserva do time da quinta divisão roubou a cena.

Terminada em 2×0, o que marcou a partida foi a imagem do goleiro reserva do time da quinta divisão nacional, Luke Shaw, devorando uma torta. Para deixar a cena ainda mais marcante, o arqueiro pesa 120 kg!

LEIA MAIS:
VEJA O QUE A IMPRENSA DISSE DA VITÓRIA DA JUVENTUS SOBRE O PORTO
CONFIRA RESULTADOS DO MEIO DE SEMANA DA CHAMPIONSHIP 2016/17

A polícia inglesa abriu uma investigação para conferir se a cena tem relação com apostas – o que, pelas leis inglesas, torna o ato ilegal caso Shaw saiba da intenção das casas de jogos de azar. Mas, para o Torcedores.com, resta aproveitar o gancho e relembrar dez jogadores acima do peso no futebol:

Neville Southall

Neville Southall era britânico e foi ídolo na seleção de País de Gales e no Everton, onde atuou entre 1981 e 1997. É o recordista de títulos dos Toffees e foi eleito o melhor jogador do Campeonato Inglês em 1985. Tudo isso com “alguns” quilos a mais.

Paul Gascoigne

Os problemas com a forma física de Gazza devem ser explicados dentro de um contexto maior, com um extra-campo complicado – com denúncias de agressão à esposa e alcoolismo. Em campo, os cinco títulos e os tantos prêmios individuais de Gascoigne mostram a habilidade do atleta.

Benni McCarthy

Tido como um dos maiores jogadores do futebol sul-africano, Benni McCarthy fez sucesso em clubes como Ajax, Porto e Celta de Vigo. Às vésperas da Copa de 2010, chegou a pesar 100 kg (de acordo com a imprensa local) e ficou de fora da lista dos Bafana Bafana para o Mundial – disputado no próprio país, com a seleção dirigida por Carlos Alberto Parreira.

Diego Armando Maradona

O “Pibe de Oro”, dos maiores jogadores de todos os tempos, teve uma série de problemas extra-campo – o peso foi apenas um deles. Tanto que em 1994, quando Maradona foi suspenso em plena Copa do Mundo, a substância proibida utilizada foi a efedrina, para perder peso.

Salvador Cabañas

Baleado em 2010 após uma confusão em um bar na Cidade do México, o paraguaio, ídolo do Jaguares de Chiapas, do América e da própria seleção nacional era conhecido pelos quilos a mais. Com 1,73m, seu peso normal era de 77 kg.

Ronaldo Fenômeno

Dono de muita força física e uma velocidade invejável no começo da carreira, Ronaldo começou a utiizar remédios para tratar o hipotireoidismo – desaceleração das funções da glândula tireóide. Aposentado em 2011, o Fenômeno citou a doença como um dos motivos para o fim de carreira.

Adriano Imperador

Mais um craque que tem os problemas de peso como apenas um problema extra-campo. Companheiros de profissão citam um suposto alcoolismo e até mesmo depressão de Adriano, mas o que há de concreto é o peso do Imperador: chegou a 102 kg em 2011, enquanto atuava no Corinthians – no Flamengo, em 2009, pesava 95 kg.

Walter

De qualidade técnica inegável, o centroavante que marcou gols em Internacional, Porto, Cruzeiro, Fluminense, Atlético Paranaense e faz muito sucesso no Goiás se apresentou para a temporada 2017 com 8 kg a mais. Ele também é fã confesso de refrigerantes e bolachas recheadas.

Obina

Revelado pelo Vitória, o centroavante ganhou a fala de ser “Melhor que Eto’o” no Flamengo. Por lá, também, surgiram os problemas com o peso: com 1,83m, chegou ao Palmeiras (onde também atuou) com 92 kg. Passou também por Bahia, Atlético e América Mineiro e pelo futebol da Arábia Saudita, da China e do Japão.

Juca Baleia

Folclórico goleiro do futebol maranhense (passou pelos três maiores times do estado: Moto Club, Maranhão e Sampaio Corrêa), foi pela Bolívia Querida que ganhou fama no país: em 1992, o Sampaio enfrentou o Palmeiras na primeira fase da Copa do Brasil e o goleiro, com cerca de 120 kg, chamou a atenção tanto pelo peso quanto pelas boas atuações.