Após vida no futebol, Ronaldo vem se dedicando a uma nova paixão: o pôquer

Neil Sttodart - Ronaldo Fenômeno se arrisca no pôquer

Quatro copas do mundo disputadas, dois títulos mundiais, 67 gols pela seleção brasileira e o reconhecimento unanime de ter tido uma das melhores carreiras de todos os tempos. Ronaldo poderia perfeitamente viver do seu legado conquistado no futebol, feito de muito trabalho e talento. Só que ele pretende seguir um novo rumo e já é embaixador de um novo esporte, o pôquer.

Ronaldo sempre teve no pôquer um passatempo com os amigos, diversão que lhe acompanhou durante a maior parte de sua carreira no futebol. Após se aposentar oficialmente dos gramados, em 2011, o fenômeno buscou investir na carreira de empresário, mas sentiu falta de algum esporte para se dedicar.

“Sempre busco entregar o meu melhor em tudo, no futebol e na vida. O pôquer é mais um desafio que me empolga: ler o jogo e os adversários e escolher o melhor caminho para vencer”, comentou o fenômeno quando, em 2013, decidiu entrar de vez no mundo do pôquer.

A chegada de Ronaldo ao cenário do pôquer mundial aconteceu em um momento ideal para o esporte seguir em ascensão. Junto dele, outras celebridades do mundo da bola como Neymar e Cristiano Ronaldo divulgam o pôquer sempre que a agenda permite. Nas mesas, há jogadores brasileiros se destacando muito bem, com André Akkari e Felipe Mojave.

“É minha nova paixão”, conta o fenômeno ao site ESPN Brasil. “Tenho aproveitado bastante o meu tempo nas mesas de pôquer, jogando com os amigos e melhorando. É muito bom jogar, e espero continuar fazendo isso por muito tempo.”
Ronaldo não está no pôquer de passagem e nem para fazer figuração. Ele encara esse esporte com dedicação, e em 2015 conseguiu um excelente resultado em um torneio disputado nas Bahamas. Na ocasião, entre 816 participantes, o fenômeno terminou com a 26ª colocação, um resultado extraordinário que ele se orgulha bastante. Como prêmio, ficou com a quantia de RS$ 100 mil.

“Eu disputei um dos torneios mais importantes do mundo. Ia passando os dias e ficando cada vez mais nervoso. Quando entrei na mesa da televisão no penúltimo dia, eu não conseguia mexer nas minhas fichas, eu fiquei muito nervoso, era muito pior final de Copa do Mundo”, contou o ex-atacante ao programa Resenha, da ESPN Brasil.

Neil Sttodart
Neil Sttodart

Com um estilo de jogo mais mental, Ronaldo tem se aperfeiçoado nas estratégias de pôquer. Apesar do fenômeno já ter deixado claro que não quer se profissionalizar nesse esporte, ele reconhece o seu bom nível e até brinca: “melhor do que eu era no futebol.” Para melhorar o nível, o fenômeno conta que também participou de cursos e lê bastante para adicionar mais táticas no seu repertório.

2015 foi o ano de maior atividade de Ronaldo nas mesas, e após o torneio nas Bahamas, disputou outras competições ao redor do mundo — viajou para o outro lado do mundo para jogar em Macau, por exemplo.

Além de divulgar o esporte com sua marca mundial, Ronaldo tem aproveitado o pôquer para ajudar. No ano passado, ele organizou um torneio beneficente para a Fundação Fenômenos. O campeonato contou com a participação de celebridades como o ex-atacante Edmundo, os jogadores profissionais Akkari e Mojave e outros. No total, o evento gerou RS$ 36 mil que foi revertido para sua fundação.

Ronaldo tem seus compromissos fixos como empresário, participando de eventos e cuidando de sua marca mundial. No entanto, podemos esperar que o fenômeno continue dando uma atenção especial ao pôquer, jogando e se divertindo nas mesas. Um verdadeiro embaixador desse esporte trazendo conhecimento e mídia, uma união que deve seguir por muito tempo.



Redação do Torcedores.com