Quatro motivos mostram que o Palmeiras acertou em contratar Guerra

5º Alejandro Guerra (Atlético Nacional para o Palmeiras) - R$ 10 milhões

O ano de 2017 começou e para o Palmeiras o cenário não é tão diferente dos últimos
inícios de temporada. O Alviverde continua extremamente forte no mercado como foi
em 2015 e 2016.
Terminando o ano de 2016 com o acerto do meia Michel Bastos, o Palestra já soma
seis contratações para a temporada de 2017. Antes do meia já haviam sido oficializadas
as chegadas de Keno, Hyoran, Raphael Veiga, Guerra e o técnico Eduardo Baptista. Ainda
sendo aguardada as chegadas de Felipe Melo – que está bem próximo de um acerto
e um centro avante de peso – Borja ou Lucas Pratto são possibilidades.
Mas é com a contratação do meia venezuelano, Alejandro Guerra, que o Palmeiras entra
com muita força no cenário sul-americano. Eleito o melhor jogador da libertadores 2016,
o jogador tem muito a acrescentar tecnicamente e vêm para assumir uma vaga no time
titular.
Com a queda de Cleiton Xavier e a ausência de um meia armador no time, a contratação
de Guerra vinha sendo bastante aguardada por torcedores e dirigentes palmeirenses.
Entenda o que o jogador pode oferecer para o atual campeão brasileiro:

1) VERSATILIDADE E TÉCNICA:
Eleito o melhor jogador da Libertadores 2016, Alejandro tem
muito a acrescentar ao time de Eduardo Baptista. Com grande qualidade técnica o meia, de
31 anos, pode fazer quase todas as funções no meio de campo. Se destacando como meia armador
– o jogador possui ótimo passe de curta e longa distância, qualidade para todo tipo de arremate,
capacidade técnica para entrar na área adversária e disposição na marcação.

2) EXPERIÊNCIA PARA A LIBERTADORES:
Campeão da maior competição continental da América do Sul com o Atlético Nacional da Colômbia
– o jogador foi um grande destaque na competição fazendo inúmeras partidas por volta de todo o
continente com o time colombiano. Aos 31 anos e em ótima fase, o meia também fez muitas partidas pela
seleção venezuelana. Essas experiências, por seu ex-clube e por sua seleção, trouxeram ainda mais vivência
para enfrentar times e jogadores da América Latina, Guerra provavelmente trará toda essa bagagem ao atual
Campeão brasileiro.

3) ELEVANDO O NOME DO PALMEIRAS NO MERCADO:
É fato que o título do Campeonato Brasileiro – somando a um grande poder aquisitivo – fez do
Palmeiras um grande atrativo para vários jogadores. Com a contratação de Guerra o Palestra cravou
seu nome como uma das atuais maiores potências do futebol latino. Em alta, e de saída do melhor time
continental, o meia se tornou um desejo de vários clubes, mas o time de São Paulo venceu a concorrência
e seduziu o jogador. Nesse atual cenário, Guerra passa a ser uma confirmação de todo o poder do clube
Alviverde e pode ser um atrativo para a chegada de outros jogadores, inclusive do Atlético Nacional
onde o jogador tinha forte convívio com seus companheiros.

4) COMPATIBILIDADE COM O ATUAL TIME:
Com um time muito bem montado, o Palmeiras terminou o Campeonato Brasileiro de 2016 com o melhor ataque
e a melhor defesa. Tendo várias opções em todos os setores, o campeão brasileiro possui um time de extrema
qualidade e uma mistura bem interessante entre juventude e experiência. Extremamente forte na defesa com Mina,
Vitor Hugo e Edu Dracena; O time Alviverde possui uma dinâmica de meio de campo com a dupla de volantes Moisés
e Tchê Tchê, ambos marcam muito bem e possuem excelentes saídas de bola.
Guerra terá a possibilidade de flutuar à frente da linha de volantes, terá a tranquilidade para jogar solto,
armando e chegando ao ataque, como já fazia no Atlético Nacional.