Scuro explica saída do Cruzeiro e revela futuro incerto em 2017

Paulo Sérgio/Lightpress/Cruzeiro

O Cruzeiro ainda não se decidiu por quem irá ocupar a vaga de diretor de futebol. Enquanto isso, em coletiva de imprensa, Thiago Scuro, ex-ocupante do cargo, aproveitou para explicar os motivos que o levaram a se desligar do time celeste, como também sanar alguns problemas causados pela grande especulação de sua saída.

“Não é uma ruptura com briga e nem desavenças. Encerro esse ciclo satisfeito por ouvir do Bruno que as portas estão abertas. Construí uma relação de verdade com treinadores, jogadores, funcionários. Vivemos um ano de dificuldade e não houve nenhum episódio de desavença”, rechaçando qualquer polêmica sobre uma possível desavença.

Leia Mais:

Vicintin esclarece situação de Robinho, Willian e possível volta de Moreno

Dirigente do Cruzeiro faz retrospectiva da temporada e fala de reforços para 2017

Cruzeiro procura Mattos que opta por continuar no Palmeiras

“Nos últimos meses vinha refletindo questões conceituais, de onde eu vim, se esse é o caminho. Quando um profissional abre mão de um emprego como esse, é porque algo não foi satisfatório. Não acho legal abrir isso externamente. É uma decisão profissional por entender que onde quero estar em alguns anos o caminho pode ser outro. Não abri negociação com ninguém”, revelou Scuro em entrevista coletiva deixando evidente que ainda não existe nada decidido para 2017.

O Cruzeiro ainda não decidiu quem ocupará a vaga deixada por Scuro. Nos bastidores da imprensa mineira cogita-se que Erasmo Damiani, coordenador de base da CBF, seja o nome predileto para o cargo.



Foi editor do semanário BolanoBarbante, apaixonado por esportes, entusiasta das corridas de rua e dos jogos de tênis.