Nobre responde torcedor “rival” se aceitaria dirigir outro clube de São Paulo; veja

Paulo Nobre
Reproducao: rádio Jovem Pan
O bom trabalho de Paulo Nobre a frente do Palmeiras como presidente renderam elogios não somente de torcedores alviverdes, mas também de outras equipes. Hoje no programa “Esporte em Discussão”, da Rádio Jovem Pan, um ouvinte que supostamente seria são paulino, questionou o mandatário sobre a possibilidade em dirigir algum outro clube do Estado. Com bom humor, Nobre se diz contente com o reconhecimento de outros adeptos, mas diz que não conseguiria ter a mesma dedicação por outro time.

“O que eu posso dizer é que respeito todos os profissionais que torcem por um time e que trabalham ou no mesmo time ou em outro com a mesma galhardia. Na minha equipe, a assessoria foi feita por dois corintianos e que são fanáticos. Fui muito questionado no início e hoje um dos pontos que o Palmeiras teve uma clara evolução, é com relação a sua assessoria de imprensa. Eles não pensam com o fígado, pois não são palmeirense, mas quando alguém bate no Palmeiras, eles tem todo o sangue frio para ver qual a melhor estratégia para defender o clube etc. Mesmo como corintianos, são profissionais e torceram muito pelo sucesso do Palmeiras este tempo todo. Um profissional a gente nunca pergunta que time torce. Eles precisam honrar o salário que recebem todo mês”, disse Nobre.

LEIA MAIS:

NOBRE REBATE CRÍTICOS POR TER LEVANTADO A TAÇA COM DUDU: “VÃO RECLAMAR COM O PAPA”

PRATTO SONHA COM EUROPA, MAS REVELA CONDIÇÃO PARA “CONVERSAR” COM TIMES DO BRASIL

PRESIDENTE DO GALO NÃO GARANTE LUCAS PRATTO, ALVO DO PALMEIRAS, EM 2017

“Me perguntam também se eu gostaria de ser presidente da CBF ou Federação Paulista, eu acho que não iria ornar com minha personalidade. Se eu presidisse qualquer Federação que o Palmeiras seja um afiliado, qualquer sucesso do clube teriam dúvidas se eu estivesse agindo assim ou assado nos bastidores. Fico lisonjeado de ver um torcedor de outro clube me perguntando isso, mas a minha ligação é com o Palmeiras”, afirmou Nobre.

SAÍDAS NO VERDÃO

O dirigente aproveitou também para falar sobre a possibilidade de perder alguns jogadores para o exterior, tendo em vista a notoriedade que muitos deles tiveram ao longo da campanha que culminou no título do Brasileirão.

“Quando o mercado estrangeiro chega querendo levar, é muito difícil segurar. Você coloca uma multa, mas ai o clube faz uma oferta tentadora ao atleta e ai você fica de mãos atadas e o jeito acaba sendo negociar. No mercado atual do futebol, o jogador fica muitas vezes um ano na equipe. Um exemplo é o Gabriel Jesus, que teve um grande destaque, chegou a melhor proposta da história do futebol brasileiro e ficou impossível de não vender. Nós temos outros desafios pela frente em uma temporada que eu acredito que o Palmeiras será um dos protagonistas mais uma vez, só que é normal chegar alguma proposta e a nossa responsabilidade é repor a altura para o time nunca perder a competitividade. Eu digo que o Palmeiras está preparado para que o mercado chinês e o europeu possa vir“, finalizou.

REFORÇOS E RENOVAÇÕES

Apesar de não confirmar quem será o treinador do clube em 2017, Eduardo Baptista é o nome mais forte nos bastidores para substituir Cuca. Sobre contratações, três já estão acertados. Raphael Veiga, Coritiba, Keno, do Santa Cruz, e Hyoran, da Chapecoense.

Alejandro Guerra e Borja, ambos do Atlético Nacional (COL) Lucas Pratto, Atlético-MG e Gustavo Scarpa, do Fluminense, são alguns que ainda podem pintar na equipe.

Por outro lado, o clube renovou os contratos de JailsonAlecsandro e Zé Roberto.