Número de alunas da Academia de Futebol Feminino triplica em São Bernardo

Crédito da Foto: Reprodução/Facebook Oficial ACAFF

O projeto começou de forma despretensiosa, mas a vontade de ver a ideia crescer não saiu dos planos de Isaque Guimarães, criador e administrador da ACAFF (Academia de Futebol Feminino). O trabalho começou com 15 mulheres e chega ao final de 2016 com cerca de 60 atletas, além da fila de espera de 32 garotas, que por falta de espaço na quadra precisam aguardar.

Com o aumento na procura alterou também a média de idade das alunas. Se no início havia garotas entre 20 e 30 anos, atualmente há meninas a partir dos 14, até os 40 anos. Isso prova que a prática esportiva não tem idade!

 

LEIA MAIS

Academia de Futebol Feminino em São Bernardo é opção para atletas amadoras e profissionais

Ferroviária perde e dá adeus ao Bi da Libertadores Feminina

Na estreia de Emily, Brasil esboça um estilo diferente e goleia na estreia

 

 

Para incentivar as alunas, Isaque resolveu oferecer mais que treinamentos táticos, técnicos e teóricos.

Criou um torneio interno, que foi finalizado com a premiação de fim de ano. Foram feitas seis equipes. Esperança, Perseverança, Superação, Dedicação, Confiança e Determinação.

“Pensamos em entrevistá-las antes e depois dos jogos, concentração, preparação para o campeonato que tem um ambiente diferente a cada partida, além de uma integração entre alunas e familiares, o que gerou apoio e trouxe resultados dentro e fora de campo. A premiação veio para coroar o esforço e dedicação de cada uma delas”, contou o idealizador.

Segundo Isaque, é fundamental que mais iniciativas como essa surjam, pois além de jogar bola por diversão, as mulheres podem aprimorar as técnicas, se condicionarem e se integrarem à sociedade a partir da prática esportiva.

O organizador também acredita que a divulgação da mídia é fundamental para que mais pessoas se sintam informadas sobre projetos como esse e sobre a modalidade em si.

Na premiação que aconteceu no último sábado (10), foi possível notar o quanto as atletas estavam realizadas por tudo que fizeram na temporada.

Entre os prêmios, foram entregues os troféus de Seleção do Torneio, Destaque do Ano, Atleta Fair Play, entre outros.

A atleta Nathalia Vertero precisou de ajuda para carregar os troféus que ganhou! Melhor atacante do ano e do campeonato, artilheira do ano e da temporada e mais assistências.

 

Crédito da Foto: Reprodução/Facebook Oficial ACAFF
Crédito da Foto: Reprodução/Facebook Oficial ACAFF

 

Aos 24 anos, Nathalia começou sua carreira esportiva no basquete do São Bernardo há mais de cinco anos, mas deu uma pausa na carreira para ser mãe.

Hoje, após trocar a quadra pelos campos, a jogadora acredita que a mulher pode se inserir ainda mais no universo esportivo.

“O incentivo para as mulheres que querem praticar esportes melhorou, mas ainda é muito pouco. É preciso mais, pois ainda é diferente do estímulo oferecido aos homens”, completou Nathalia.

A ACAFF é localizada na Av. Dr. Baeta Neves, 369, Baeta Neves.

O local encerrou as atividades para as festas de fim de ano e tem retorno previsto para o dia 14 de janeiro.

 

Crédito da foto: Divulgação/Premiação ACAFF
Crédito da foto: Divulgação/Premiação ACAFF