Mercado da bola: Emprestado pela Ponte Preta, Renê Jr. negocia renovação com o Bahia

Foto: Divulgação/ECBahia

Um dos últimos reforços a desembarcarem no Fazendão para a temporada 2016, Renê Júnior chegou ao clube com o aval do técnico Guto Ferreira e conseguiu seu espaço nas últimas rodadas, aproveitando uma suspensão de Luiz Antônio.

LEIA MAIS:
Pelé no Sport? Quase! Veja essa e outras curiosidades sobre o futebol nordestino
Conheça o Llanfairpwllgwyngyll F.C., o clube de futebol com o nome mais longo do mundo
Mercado da bola: Veja os jogadores emprestados pela Chapecoense que voltam ao clube em 2017
CONFIRA COMO FICARAM OS GRUPOS DA COPA DO NORDESTE 2017

Atualmente, a direção tricolor está negociando renovações de jogadores que podem ser importantes em 2017. E este é o caso de Renê Júnior, que revelou estar em negociações para renovar seu vínculo de empréstimo com o Esquadrão para o próximo ano. No entanto, revelou que também há o interesse da Ponte Preta em sua permanência.

“Em 2017 projeto um ano abençoado. O Bahia está negociando com a Ponte. Se tiver que ficar, vou ficar muito feliz. Me deram muita força desde que cheguei. Mas isso eu deixo na mão do meu empresário. Se tiver que voltar, volto feliz. Se não der certo, vai aparecer outra oportunidade. Sou muito grato ao Bahia. O Bahia abriu as portas e eu fui bem recebido. Mas não depende só de mim. A Ponte também quer que eu volte para o Paulista”, contou, ao portal GloboEsporte.com.

Renê Júnior também afirmou o desejo de renovar seu vínculo com o Bahia e disputar a Florida Cup, em janeiro. “O objetivo é fazer uma pré-temporada boa para poder estar disputar o Estadual. (…) Estou otimista. Mas não depende só de mim”, acrescentou.

Atuando no terceiro clube sob o comando de Guto Ferreira, Renê Júnior sabe que tem a confiança do treinador e revelou que sua presença foi um dos motivos para acertar com o Bahia, além da força e da tradição do Bahia no cenário nacional.

“O Guto foi o primeiro treinador a me dar oportunidade. A camisa do Bahia pesa também. A gente sabe a história do Bahia, do clube. Eu também conhecida parte do grupo, já joguei com vários jogadores. Vim para ter regularidade, até porque era titular absoluto na Ponte, mas depois da lesão perdi espaço. Até porque o Eduardo (Baptista) contratou mais três, quatro volantes. Achei que, aquele momento, sair era a coisa certa”

Com a camisa tricolor, Renê jogou nove partidas na Série B. O volante firmou sua titularidade a partir da 33ª rodada, tendo permanecido entre os titulares até o final da competição.



Baiano, 22 anos, jornalista em formação pela Universidade Jorge Amado (UniJorge). Apaixonado por esportes em geral, de preferência basquete, tênis e futebol, este último com maior fervor. Contato: victorw10@outlook.com