Além da Chape, procurador revela outras equipes que voaram com a LaMia

Reprodução/Youtube

Em entrevista à rádio Digital Blu, o procurador-geral boliviano, Ramiro José Guerrero, afirmou que, além da Chapecoense, outras 27 equipes, incluindo três seleções nacionais, também utilizaram a empresa aérea LaMia para realizar suas viagens entre os meses de agosto e novembro.

– Um voo, em outras companhias aéreas, custa entre US$ 150.000 e US$ 200.000. Essa companhia cobrava entre US$ 80.000 e US$ 100.000. – explicou Ramiro Guerrero, justificando a escolha pelas equipes.

LEIA MAIS:
SOBREVIVENTE, RAFAEL HENZEL HOMENAGEIA AMIGO MORTO EM ACIDENTE DA CHAPE

Na terça-feira (29), o avião da empresa LaMia, que transportava a delegação da Chapecoense para Medellín, onde seria realizado o primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana, além de tripulantes e jornalistas, caiu possivelmente em virtude de uma pane seca por falta de combustível no município de La Unión, a cerca de 30 quilômetros do seu destino, deixando 71 mortos. Apenas seis pessoas sobreviventes, sendo dois tripulantes (Ximena Suárez e Edwin Tumiri), três jogadores (Alan Ruschel, Neto e Jackson Follmann) e um jornalista (Rafael Henzel).

Confira as equipes que viajaram com a LaMia, segundo o procurador:

Brasil
Chapecoense
Coritiba
Cuiabá
Figueirense
Flamengo
Sport
Vitória

Venezuela
La Guaira

Colômbia
Atlético Junior
Atlético Nacional

Equador
Emelec

Argentina
Banfield
Belgrano de Córdoba
Estudiantes
Independiente
Lanús
San Lorenzo

Bolívia
Blooming
Real Potosí

Paraguai
Cerro Porteño
Sol de América

Peru
Huancayo
Real Garcilaso

Chile
Palestino

Uruguai
Montevideo Wanderers

Seleções
Argentina
Bolívia
Venezuela