Jorge credita prêmio a cobranças do pai e vislumbra 2017 pelo Flamengo

Foto: Kin Saito/ CBF

 O Campeonato Brasileiro terminou e na noite de segunda-feira aconteceu a premiação dos melhores do Brasileirão 2016. O Flamengo emplacou dois representantes na seleção, Diego e Jorge. Na saída da cerimônia, na sede da Confederação Brasileira de Futebol- CBF, o lateral de anos falou com a imprensa sobre a conquista e suas expectativas para 2017.

Em seu primeiro Brasileirão pelo Flamengo, Jorge foi eleito o melhor lateral esquerdo. O jogador Rubro-negro destacou o trabalho de seus companheiros e fez questão de lembrar do seu pai, figura recorrente em suas entrevistas.  De férias, o jogador revelou ansiedade por participar da Libertadores no ano que vem e sobre a pré temporada, além de almejar um lugar em outra seleção, a de Tite.

Leia mais:

CAPITÃO DO PALMEIRAS EXPLICA CAMISA COM IRONIA A FLAMENGO: “BRINCADEIRA SADIA, SEM DESRESPEITO”
DIRETOR EXPLICA BUSCA POR LATERAL E DIZ QUE O FLAMENGO NÃO QUER ABRIR MÃO DE JORGE

 

” Um dos motivos de eu estar aqui hoje, conquistando esse prêmio. É um cara que me cobra até se eu errar um passe no treino. Essa cobrança preciso levar para minha vida. Se parar vou deixar de evoluir na minha carreira. A presença dele é muito importante. ”

O Jogador falou também sobre as especulações de que poderia deixar o Rubro-negro em 2017. “Não tem nada certo ainda, de ir para fora. Hoje, minha cabeça é o Flamengo. Vou deixar nas mãos do meu empresário, Deus e meu pai”, ressaltou.

Eleito o lateral mais regular do Brasileirão para o ano que vem, o jogador quer mais. Jorge destacou a importância de vestir a camisa do Flamengo e a dificuldade de se manter.

“Estou ansioso para voltar. Claro, quero as férias, descansar mas a ansiedade de voltar a fazer o que amo, o que gosto e está dando alegria para o meu pai que ama o futebol. Então, quando voltar das férias vou estar feliz pela importância da Libertadores. Para se manter num clube grandioso como o Flamengo é difícil.”

Por fim, Jorge toma como exemplo, o goleiro Alex Muralha, que saiu do Figueirense e já conquistou uma convocação para a seleção Brasileira de Tite. O jogador trata o Flamengo como uma vitrine para seu futebol.

“Vou dar o meu melhor para o Flamengo e pela minha família para poder estar aqui [premiação] novamente no final do ano que vem. O objetivo é continuar bem para estar junto com Tite e meus companheiros.”



Sou apaixonado por esportes e política. Escrever é minha paixão. A vida é muito intensa para ser editada em palavras!