Jair Ventura fala sobre contratações para o Botafogo: ‘Quero grandes reforços’

Botafogo x Colo-Colo
Crédito de imagem: Vitor Silva/SSPress/Botafogo

O técnico do Botafogo, Jair Ventura, já está pensando na montagem do elenco Glorioso para a próxima temporada. Em entrevista ao LANCE!,  treinador falou sobre os reforços que podem chegar ao clube visando a disputa da Libertadores.

Além de querer a contratação de alguns jogadores para a próxima temporada, o técnico do Fogão ressaltou a importância de manter no elenco os principais atletas da equipe. Até o momento, o clube perdeu o goleiro Sidão e o jovem lateral-esquerdo Diogo Barbosa.

LEIA MAIS:
Confira os jogadores que não devem permanecer no Botafogo em 2017
Empresário de Montillo fala sobre futuro do meia: ‘Quer jogar no Brasil’

“O grande reforço seria a manutenção da espinha do time. Sabemos que o mercado é muito difícil. Reforços são importantes e usar a base também. Quero grandes reforços. Perdemos o Neilton e não tinha um jogador de velocidade. Tem que ter. Eu quero grandes contratações, o Botafogo precisa, mas tem que ser na realidade do clube. O trabalho do presidente é assim. Ano passado estávamos na Série B e, agora, estamos na Libertadores. Gradativamente, mas temos que focar na realidade do clube. Fui observador técnico, conheço o mercado, mas temos que entender a realidade do clube. O Botafogo vem se reestruturando, está a cada ano mais forte, e acredito que conseguiremos grandes contratações. O Botafogo quer, a torcida quer e ninguém mais do que eu quer”, disse o treinador.

Apesar do Glorioso já estar se movimentando para contratar jogadores para a próxima temporada, o técnico Jair Ventura prefere não apontar qual setor é a prioridade para contratações.

“Ainda não estão definidas essas situações. Eu prefiro falar quando forem apresentados. Montillo, Roger, Gatito… prefiro esperar. De repente estou ajudando um empresário, outro clube entra no meio… prefiro não falar. Estamos trabalhando nos bastidores porque podemos atrapalhar, e sabemos que o mercado é assim. Temos o setor de inteligência, temos o Antônio Lopes (gerente de futebol), o Cacá (Azeredo, vice de futebol) e o nosso presidente”, disse.

O treinador do Glorioso também contou como funciona o processo de contratação no Botafogo.

“Você tem que avaliar o jogador como um todo. O momento é importante, mas não é tudo. Nos ofereceram o artilheiro do Carioca uma vez. E nos outros anos dele? Em 2015, um gol. Em 2014, nenhum. Em 2013, foram dois. Tem que ser artilheiro sempre. Ele é um bom jogador ou vive um bom momento? O Roger é experiente, onde passou foi decisivo. Precisa de um cara de área, um falso nove ou alguém mais fixo? As contratações são feitas assim, olhamos o momento do jogador, mas usamos outras ferramentas além disso para avaliar”, explicou Jair Ventura



Nagila Luz (22) é jornalista formada pela UNITAU.