Ex-diretor do Corinthians revela ter sido traído por Alessandro: “Maior decepção”

Corinthians edu ferreira
Foto: Divulgação/Corinthians

Eduardo Ferreira deixou o cargo de diretor-adjunto de futebol do Corinthians assim que o técnico Oswaldo de Oliveira foi anunciado no clube. Hoje, quase dois meses depois, ele confirma que a saída do clube foi pela não consulta de sobre a contratação do treinador.

— Não é que eu não queria o Oswaldo. O nome dele não chegou a ser comentado comigo. No começo de outubro, ficou definido que iríamos com o grupo atual até o fim do ano. Fizemos uma reunião com o Fábio Carille sobre isso. Não fui consultado que chegaria o Oswaldo ou outro treinador. Fiquei muito chateado e magoado. Foi a gota d´água. Mas já passou, conversei com o Roberto – disse Eduardo em entrevista ao Globoesporte.

LEIA MAIS
SAIBA COMO A AUSÊNCIA NA LIBERTADORES AFETA O 2017 DO CORINTHIANS
VEJA QUANTO O CORINTHIANS IRÁ RECEBER APÓS ‘MÁ CAMPANHA’ NO BRASILEIRÃO
EX-ZAGUEIRO CHICÃO CRITICA ELENCO ATUAL DO CORINTHIANS EM REDE SOCIAL

Edu não poupou críticas a Alessandro, atual gerente de futebol do clube. Afinal, ambos trabalhavam juntos na época e o ex-lateral alvinegro escondeu dele a negociação com o treinador.

— É minha maior decepção. Se você pegar entrevistas minhas, parecia que o Alessandro não sabia. Eu desabafei com ele antes de viajar e em Cuiabá. Depois fiquei sabendo que ele sabia de tudo o que estava acontecendo. Ele participou da contratação. Para mim, foi uma traição. Uma grande decepção. Falei por cima com ele, mas uma pessoa desse tipo não quero nem perto de mim mais – declarou.

— Não digo [que me senti] enganado. Logicamente, ele foi respeitar o presidente. Quem tinha uma relação próxima com ele era eu nesses cinco ou seis meses, quase 24h por dia. A relação com ele sempre foi boa. Por isso, a decepção é ainda maior – completou.

Questionado se teria interesse em retornar ao clube num futuro próximo, o ex-diretor diz que sim e faz balanço positivo de sua passagem de quase dois anos no clube.

— Com certeza, voltaria. Não dá para cravar se serei chamado. Eu não entrei cru, sempre vivi perto de pessoas do clube, do Andrés, Duílio, Bussab, Sérgio Alvarenga, entre outros. Queria conhecer e aprender mais. Eu peguei muito fácil a rotina do futebol. Com toda humildade, acho que fiz um bom trabalho. Acho que um dia voltaria para contribuir. Ano passado fomos campeões com seis ou sete meses de direitos de imagem atrasados. Diretor está lá para resolver problemas. Aprendi muito desde o ano passado. Este ano conseguimos levar muita coisa que poderia piorar – concluiu.

POR QUE OS REFORÇOS DO CORINTHIANS EM 2016 DECEPCIONARAM? EDU FERREIRA EXPLICA



Jornalista com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação, Dialoog Comunicação e Comunicale.