Corinthians: Aproveitamento de Oswaldo de Oliveira ficou abaixo de Cristóvão Borges

Reprodução/Globo

O Corinthians encerrou sua participação no Brasileirão 2016 com a 7ª colocação. No total foram 55 pontos conquistados em 38 rodadas. No entanto, um dos grandes problemas foi o número de treinadores: 4 dirigiram a equipe no torneio nacional.

Tite ficou apenas 7 jogos, mas conquistou 13 pontos, obtendo 61,9% de aproveitamento (o que seria suficiente pra uma vaga na Libertadores e de forma direta). Depois passaram os respectivos treinadores: Carille, Cristóvão Borges e Oswaldo de Oliveira.

Carille teve um percentual total de pouco mais de 36%, mas era apenas um tampão para os dois a seguir. Cristóvão ficou no clube em 17 rodadas, e obteve um aproveitamento de pouco mais de 52% (o que seria suficiente pra vaga na Libertadores), ficando acima de Oswaldo, seu sucessor, que, em 10 jogos, ficou 7 sem vitórias e ficou com um aproveitamento de 41% (ficaria próximo do Sport, na 14ª colocação).

Ou seja, se a intenção de trazer Oswaldo para conquistar a vaga na Libertadores, o plano foi um fracasso total. Dos 3 (Tite, Cristóvão e Oswaldo), o único com aproveitamento abaixo de Libertadores, foi Oswaldo.