“Chorei, chorei, chorei”, revela Nobre sobre seu 1º mandato no Palmeiras

Palmeiras
Crédito da foto: Reprodução Vídeo

Na terça-feira(13), o presidente Paulo Nobre do Palmeiras, participou do programa Esporte em Discussão, da Jovem Pan. O dirigente alviverde analisou o seu primeiro mandato de (2013-2014), ainda revelou que devido ao momento difícil do clube financeiramente na época, chegou a chorar.

“Um clube que não tinha dinheiro para pagar luz, para pagar água, eu peguei o Palmeiras com 75% das receitas do ano de 13, já gasta por gerações anteriores, foi um quadro complicado, eu já falei que no início no primeiro mês, teve vez que me fechei na sala e chorei,chorei,chorei, lavava o rosto e vamos continuar, por que eu não sabia o que fazer”, revela Nobre.

LEIA MAIS:

NOBRE REVELA COMO PALMEIRAS DEIXOU DE DEPENDER DAS RECEITAS DA TV GLOBO

O presidente depois analisou e resumiu como foi seu primeiro e segundo mandato no Palmeiras, para ele o clube sofreu em 13 e 14, para depois colher os frutos nos anos seguintes.

“Foi um período de reconstrução do clube, foi na verdade que a gente estava fazendo o alicerce dentro do chão, para poder construir um prédio depois. E o segundo mandato a gente iniciou essa colheita, é só o futebol que permite uma coisa dessa, isso que é maravilhoso, você vai do céu para o inferno em um dia, você sai do inferno muito rápido se você se planejar e se você trabalhar para isso”, disse o cartola palmeirense.

“Então o que acontece, foi um segundo mandato aonde a gente conseguiu planejar o futuro, a gente conseguiu graças a deus colher os primeiros frutos que foram tanto a Copa do Brasil e o Brasileiro desse ano, o fundamental de tudo isso é que fica claro é que a nossa gestão deu certo, só que se não ganha a Copa do Brasil e o Brasileiro, nunca seria reconhecida”, completou Paulo Nobre.

Veja na integra a declaração do dirigente Alviverde falando de sua gestão no clube:



Apaixonado pelo futebol que é a melhor invenção do homem, atualmente setorista do Santos e Futebol Feminino pelo Torcedores.com