Schweinsteiger no Santos? Relembre outras especulações bizarras do futebol brasileiro

Schweinsteiger
Foto: Reprodução/Facebook Bastian Schweinsteiger

Não, não é brincadeira. De olho em uma projeção mundial para o Santos em 2017, o técnico Dorival Júnior admitiu em entrevista ao UOL Esporte que indicou à diretoria o nome do meia alemão Bastian Schweinsteiger, pouco aproveitado no Manchester United de José Mourinho. Campeão mundial com a Alemanha em 2014 e um dos principais meias da atualidade, seria no mínimo curioso vê-lo atuando no Brasil.

Mas o Santos não é o primeiro clube – e, provavelmente, não será o último – a alçar voos altos e especular a contratação de um grande nome. Se o Peixe mira Schweinsteiger, outros clubes do futebol brasileiro também já vislumbraram grandes nomes do futebol mundial, como relembramos abaixo.

GRÊMIO e DROGBA: Não foi por falta de ambição que o Grêmio deixou de ganhar títulos na temporada de 2013. No primeiro ano da Arena, o clube mirou alto e tentou a contratação do astro marfinense Didier Drogba, que, segundo o executivo de futebol gremista na época, Rui Costa, “não veio por muito pouco”. O ex-dirigente ainda contou que Drogba recebeu uma camisa do clube gaúcho.

“Drogba fazia parte do projeto de trazer à Arena e ao Grêmio uma autoestima muito forte. Houve uma sondagem, uma conversa. Não diretamente com o atleta, pois é um profissional que tem um estafe muito grande. Mas posso dizer sem nenhuma indelicadeza que ele conheceu sim a história do Grêmio, a camisa do clube e as características da cidade, bem como a cultura do nosso país”, revelou Rui Costa.

ATLÉTICO-MG e ANELKA: Como não lembrar da twittada do ex-presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil: “Anelka é do Galo”?. Para tentar o bicampeonato da Libertadores, o Galo apostou no badalado atacante francês e quis tê-lo como companheiro de Ronaldinho Gaúcho. No entanto, o próprio Anelka gravou um vídeo no dia seguinte desmentindo a negociação.

“Eu, supostamente, sou esperado no Brasil, porque eu supostamente fechei um acordo com um clube brasileiro. Eu também, supostamente, assinei com o clube. Esta é uma história fantástica, porque eu não estou ciente disso”, disse o jogador.

BOTAFOGO-SP e VIERI: O simpático Botafogo de Ribeirão Preto chegou, para espanto geral, a anunciar a contratação do experiente centroavante italiano Christian Vieri, em 2009. Mas o próprio clube acabou desistindo do negócio depois que o jogador “não cumpriu o prazo dado para a realização de exames médicos, não se apresentou ao clube e não deu satisfação”.

FLAMENGO e PODOLSKI: O companheiro de Schweinsteiger tem mantido um namoro duradouro com o Flamengo e sua torcida. Desde 2014, quando esteve no Brasil para a Copa com a Alemanha, o atual atacante do Galatasaray troca mensagens via redes sociais com o clube e seus torcedores. Tudo começou quando ele usou uma camisa rubro-negra após o mundial.

Em junho, Podolski fez aniversário e recebeu um “parabéns” do Flamengo via Twitter, e pediu duas camisas do clube – uma para ele e outra para o seu filho. O Fla, é claro, presenteou o jogador e publicou fotos do alemão com um trecho da música “See You Again”, do rapper americano Wiz Khalifa, que diz: “Tem sido um longo dia sem você, meu amigo. Direi tudo quando encontrá-lo novamente”. Dá para imaginar Schweinsteiger e Podolski se enfrentando… no Brasil?

VASCO e MALOUDA: Sem espaço no Chelsea em 2012, o francês Malouda esteve no radar do Vasco da Gama e foi outro badalado jogador europeu a quase vir para o Brasil. Teve como intermediário o meia Juninho Pernambucano, que ainda jogava no cruz-maltino, e que foi colega de Malouda no Lyon.

“Eu tive contato com ele por telefone em janeiro, eu queria ele viesse para o Vasco. Houve contatos, o clube estava muito interessado, mas infelizmente não foi possível por razões financeiras”, revelou Juninho Pernambucano ao jornal L’Equipe, da França, na época.

CORINTHIANS e SEEDORF: E aí, craque Neto? Em 2011, o principal comentarista da TV Bandeirantes cravou que Ronaldo Fenômeno estava trazendo o holandês Clarence Seedorf para o Corinthians. Pouco tempo depois, o craque renovou o contrato com o Milan e fez com que o ex-jogador protagonizasse uma grande “barrigada”. Seedorf, no entanto, de fato veio jogar no Brasil e atuou no Botafogo em 2013.

 



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.