Salários e ausência de diretores criam problema no Corinthians

Foto: © Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

O Corinthians tenta terminar 2016 com a garantia de que se classificará para a próxima Taça Libertadores e terá contra o Internacional nesta segunda (21) mais uma chance de se aproximar desta vaga. Mas, fora de campo, diretoria e jogadores vivem em descompasso devido a atrasos salariais e a falta de proximidade dos dirigentes do clube com os atletas.

LEIA MAIS

PRÊMIO TORCEDORES.COM TERÁ A SUA 2ª EDIÇÃO EM 2016 – E COM NOVIDADES!

Segundo o Globoesporte.com, o grupo de jogadores corintianos tem reclamado do fato dos salários referentes a outubro ter atrasado e de que não houve qualquer comunicação da diretoria a respeito. Apenas quando alguns jogadores terem mostrado insatisfação com o problema, como o lateral Fagner, o presidente Roberto de Andrade teve uma conversa com o time.

Na tal conversa, Andrade alegou um ‘descompasso de fluxo no caixa’ para justificar o atraso nos vencimentos, Como o Corinthians divide em duas as parcelas referentes aos salários, nesta semana está marcada a quitação da segunda parte e o pagamento da primeira parcela do 13º salário dos jogadores.

O fato de nenhum dirigente, exceto o gerente de futebol Alessandro Nunes, ver o elenco com frequência também estaria causando incômodo no jogadores alvinegros, que pedem uma maior proximidade da diretoria com os atletas, cujo afastamento seria, na visão do grupo, um dos fatores que fez o time ter problemas durante a temporada.

Uma vitória sobre o Internacional e uma vaga na Libertadores pode diminuir a crise no Parque São Jorge e dar fôlego a diretoria corintiana, que vem sofrendo com críticas por algumas decisões tomadas recentemente.

(Crédito da foto: © Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)