Renato aconselha jogadores sobre mulheres: “Falo para passar o trator mesmo”

Renato
Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Em alta no Grêmio, Renato Gaúcho curte a boa fase que mantém o time vivo na briga por uma vaga no G-6 do Brasileirão e perto do título da Copa do Brasil sobre o Atlético-MG. Depois de praticamente dois anos parado, ele aceitou o desafio de substituir Roger Machado em um contrato de apenas três meses no clube em que brilhou como jogador. E os resultados mostram que a decisão foi acertada.

Em entrevista concedida à Folha de S. Paulo, antes da vitória por 3×1 sobre o Galo no Mineirão, quarta-feira, Renato voltou a demonstrar a velha malandragem dos tempos de jogador e contou como aconselha os seus jogadores a lidar com as mulheres. Ele garante que diz que “é para passar o trator mesmo”, mas não com “qualquer uma”.

“O que eu falo é para eles pararem e pensarem dez mil vezes para quem vão abrir a porta e levar para dentro da casa e com quem vão casar. Não pode ser a primeira, não pode conhecer numa semana e querer casar. Falo para eles passarem o trator, mas para olharem bem quem será a mãe do filho deles. É isso que falo. Eu dou conselho bom, mas se eles vão seguir é um problema deles”, disse o comandante gremista.

Tabu no meio do futebol, a vida noturna dos jogadores é encarada com naturalidade pelo técnico. Renato acredita que jamais vai poder proibir um jovem de 20 anos de sair à noite e se divertir.

“Não adianta você proibir o jogador de futebol que ele vai querer sair na noite, vai querer transar com as mulheres. Isso é dele, é do jogador. Todos falam do jogador, mas eles têm que fazer na hora da folga o que tiverem vontade. Todos têm direito”, colocou Renato.

“Tenho que liberar o cara para sair, ir para a boate, tomar um chopp no dia de folga. Na hora de folga, ele é um profissional como qualquer outro. Se não for assim, tem que pegar o jogador e levar para o presídio e trancar. Aí no outro dia, você abre a cela e leva ele para o treino. Não tem um treinador que vai conseguir segurar os jogadores”, finalizou.

 

 



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.