Relembre os títulos da Copa do Brasil conquistados pelo Grêmio

Grêmio
Crédito: Reprodução/Site oficial Grêmio

Tetracampeão da Copa do Brasil, o Grêmio busca o pentacampeonato e a primeira partida da decisão que terá contra o Atlético MG já acontece nesta quarta-feira, no Mineirão em Minas Gerais. 

Maior campeão da competição ao lado do Cruzeiro, com quatro títulos, o Tricolor conquistou pela primeira vez a Copa do Brasil em 1989, no primeiro ano de disputa. A competição mata mata, semelhante à Taça Brasil dos anos 60, dava uma vaga na Copa Libertadores da América, assim como o extinto torneio e valorizou a Copa nacional.

A primeira partida do Grêmio foi contra o Ibiraçu, do Espírito Santo. Sem problemas, o clube avançou para as oitavas, quando enfrentaria o Mixto, do Mato Grosso, e mais uma vitória tranquila, por 5 a 0, colocou o Imortal nas quartas. A partir desta fase, os adversários poderiam complicar a vida do time gaúcho. O Bahia, atual campeão brasileiro, enfrentou o time, mas também não foi páreo. Duas vitórias do Grêmio e vaga na semifinal garantida. Então, o Flamengo entrava na mira do Tricolor e após um empate por 2 a 2, uma goleada por 6 a 1 carimbou o passaporte gremista para a decisão, contra o Sport. Empate em 0 a 0 na Ilha do Retiro e vitória do Grêmio por 2 a 1 no Olímpico e o Grêmio se tornava o 1º campeão da Copa do Brasil.

Em 1994, o Grêmio colocava a mão em sua segunda taça, em uma campanha memorável. Na primeira fase, passou pelo Criciúma, vencendo por 4 a 3 no agregado, em um jogo duro. Nas oitavas, tinha pela frente o Corinthians. Contra os paulistas, empatou em 2 a 2 e venceu por 2 a 0, garantindo vaga nas quartas de final, quando enfrentou o Vitória. Duas vitórias por 1 a 0 colocaram o time de Porto Alegre na semifinal. Então, o Vasco se tornava o adversário. Um empate por 0 a 0 e uma vitória por 2 a 1, em jogos tensos, colocaram o Grêmio na final, contra o Ceará. No jogo de ida, no Nordeste, empate sem gols. Já no Sul, o Grêmio venceu por 1 a 0 com gol de Nildo e conquistou o bicampeonato.

Três anos depois, na temporada 1997, vinha o tricampeonato. E na primeira fase, o Fortaleza tentou endurecer, mas perdeu os dois jogos e ficou pelo caminho. Nas oitavas, diante a Portuguesa, o que se viu foi a reedição da final do Brasileiro do ano anterior e assim como em 1996, o Grêmio venceu a Lusa. Nas quartas, novamente o Vitória e o 3 a 0 em casa encaminhou a classificação para a semifinal. Na volta, o 3 a 3 só confirmou a vaga gremista. Há um passo da decisão, o Corinthians voltava a entrar no caminho do Imortal. E uma vitória em São Paulo colocou o time na decisão. Venceu por 2 a 1 no Pacaembu e empatou por 1 a 1 no Olímpico. Na decisão,  dois empates com o Flamengo, 0 a 0 e 2 a 2, mas como marcou mais gols fora de casa, ficou com a taça.

Na temporada 2001, o último título. A campanha do tetra começou mal, com derrota para o Vila Nova-MG, mas uma goleada em casa colocou o Tricolor na segunda fase, onde novamente a torcida do Grêmio levou um susto, após perder o jogo de ida para o Santa Cruz. Mas em casa, o time mostrou força novamente e reverteu o placar, se classificando para as oitavas. Nas oitavas, o Fluminense era o rival. Os cariocas não foram páreos, perderam no Sul e o Grêmio segurou o empate no Rio de Janeiro. Nas quartas, contra o São Paulo, partidas históricas. O jogo de ida no Olímpico terminou com vitória gaúcha por 2 a 1 e a volta no Morumbi teve vitória do Grêmio por 4 a 3. Assim como nas quartas, duas vitórias na semifinal contra o Coritiba colocaram o time na final, contra o Corinthians. O jogo de ida, no Olímpico, terminou empatado por 2 a 2 e a decisão em São Paulo teve vitória gaúcha por 3 a 1, calando o Morumbi lotado de corintianos.

 

 



Jornalista formado pela FIAM FAAM. Apaixonado por futebol independente do país ou divisão. Setorista do Inter e esportes olímpicos. Contato: mohamed.nassif12@hotmail.com