Relembre 5 vezes que o Palmeiras foi surpreendido quando era favorito

Getty Images

O Palmeiras venceu o Botafogo por 1 a 0 e está praticamente com o título brasileiro garantido, mas a torcida alviverde tem más lembranças, quando o Palmeiras é favorito. Relembre 5 vezes em que “deu zebra” para o verdão.

Primeira partida da final do Campeonato Paulista de 1993, contra o Corinthians.

Era o primeiro ano da ‘Era Parmalat’ no Palmeiras e o clube tinha um elenco com jogadores como Evair, Edmundo, Antonio Carlos. Mas, o Corinthians considerado azarão naquele primeiro jogo da final do Paulista de 93. Resultado: 1 a 0 para o Corinthians com gol de Viola, que imitou um porco na comemoração e entrou para a história.

Final do Campeonato Paulista de 1986, contra a Inter de Limeira 

Depois de eliminar o Corinthians na semifinal daquele Paulistão, o Palmeiras foi para final contra a surpreendente Inter de Limeira do técnico Pepe. Em jogo único no Morumbi, vitória da Inter por 2 a 1. Gols de Kita e Tato para a equipe do interior e Amarildo diminuiu para o verdão. Título histórico para a Internacional de Limeira.

Final do Campeonato Brasileiro de 1978, contra o Guarani de Campinas

O time do Palmeiras daquele ano tinha resquícios da ‘Academia’ do inicio da década de 70, como o goleiro Leão e uma grande estrela como Jorge Mendonça. Mesmo assim, o Guarani de Bozó, Zenon, Careca e Renato venceu as duas partidas finais por 1 a 0 e se tornou o primeiro, e único até hoje, campeão brasileiro do interior.

Copa do Brasil de 2002, contra o ASA de Arapiraca

Talvez o ASA de Arapiraca seja responsável pela maior ‘zebra’ da história recente do Palmeiras. O time de Alagoas ganhou o primeiro por 1 a 0 e perdeu o segundo, no antigo Parque Antártica por 2 a 1. O gol marcado em São Paulo pelo ASA eliminou o alviverde comandado por Vanderlei Luxemburgo.

-Campeonato Paulista de 2013, contra o Mirassol

6 a 2. Esse foi o resultado histórico para o Mirassol que goleou o Palmeiras em casa. Detalhe os seis gols da equipe do interior foram feitos apenas no primeiro tempo. Gilson Kleina, técnico palmeirense na época voltou com mais um vexame para a história do clube.