Opinião: Palmeiras uma potência econômica da Parmalat a Crefisa

Foto: Cesar Greco / Ag. Palmeiras

Os oito anos da época Parmalat. Principalmente no inicio da parceria, em 1992. De cara, o Verdão contratou Cesar Sampaio, Evair, Mazinho e Zinho e o conquistou vice-campeonato Paulista. No ano seguinte, foi o êxtase com a chegada de Edmundo, Edilson, Antônio Carlos, Roberto Carlos e o técnico Vanderlei Luxemburgo. O título paulista veio após 17 anos, e em cima do arquirrival Corinthians.

LEIA MAIS:
PRÊMIO TORCEDORES.COM DE JORNALISMO COLABORATIVO
Prêmio Torcedores.com terá sua 2ª edição em 2016
Conheça os finalistas do prêmio Torcedores.com de mídia esportiva 2016

A parceria rendeu no total 11 títulos: três campeonatos paulistas, dois brasileiros, uma Copa do Brasil, dois Torneios Rio-São Paulo, uma Copa dos Campeões da CBF, uma Mercosul e uma Copa Libertadores.

A equipe formada em 1996, o Palmeiras marcou época no Paulistão. O ataque da equipe, que tinha Luizão, Djalminha e Rivaldo, marcou 102 gols em 30 jogos. Quem viveu aquele período, não tem como não comparar com o atual vivido pelo Palmeiras com a nova Arena os patrocínios da Crefisa e da Faculdade das Américas (FAM).

A similaridade é muito grande. No inicio em 2015, boas contratações foram feitas. Dudu é um bom exemplo, o Palmeiras deu o famoso “chapéu” nos rivais. O quase título Paulista em cima do Santos foi o começo de trabalho, mas no final do ano, o título da Copa da Brasil corou a temporada. Já em 2016, a receita de sucesso continuou com outras contratações, uma boa disputa no campeonato estadual e a grande possibilidade de título Brasileiro.

O que o palmeirense vislumbra para o futuro, é certeza de sucesso. Pelo motivo óbvio ter recursos em caixa para formar uma equipe forte. Neste ano, o clube pode chegar a marca de meio bilhão em arrecadação (patrocínios, bilheteria dos jogos e vendas de jogadores), e claro, com a venda de Gabriel Jesus, no valor de 121 milhões de reais. Até agosto a receita era de 325 milhões. O recorde de um clube brasileiro foi em 2013 quando o São Paulo arrecadou 324 milhões.

Em 2017, o Verdão já foi ao mercado. O concorrido atacante Keno do Santa Cruz, o meio-campista Rafael Veiga, do Coritiba e o meia da Chapecoense Hyoran, são os nomes já confirmados. Outras contratações virão. A patrocinadora master, a Crefisa, promete um grande reforço para a temporada, que já ajudou em outras negociações.