Opinião: Palmeiras campeão! O choro é livre!

Palmeiras
Foto: CBF/divulgação

Com 74 pontos na liderança mais do que isolada do Brasileirão, o Palmeiras precisa se esforçar MUITO se quiser perder esse título brasileiro. Para que isso aconteça, Cuca e seus comandados precisariam ser derrotados pela Chapecoense e pelo Vitória, resultados combinados a duas vitórias do Peixe contra Flamengo e América-MG. Pela matemática, ainda dá para o time da Vila, mas na prática, meus amigos, O CHORO É LIVRE!

LEIA MAIS
Palmeiras tem 98,7% de chances de ser campeão
Veja TRÊS vezes que Dudu foi decisivo no Palmeiras
Dudu: de “humilhado” a “exaltado” no Palmeiras

Após 22 anos de angústia e dois rebaixamentos na história, finalmente o Palmeiras vai ser campeão brasileiro. Quase foi já neste domingo, mas o empate do Santos contra o Cruzeiro tira 0 100% matemático dessa conta. Aliás, gostaria de falar algumas palavras sobre a campanha do Verdão e o desmerecimento que rivais e imprensa insistem em colocar nas entrelinhas de seus discursos, entrevistas e resenhas.

SANTOS

Atual segundo colocado, o Peixe sempre foi o time que eu temia nessa reta final. Nunca acreditei no Flamengo, mas Dorival e seus meninos tinham reais condições de chegar no Palmeiras. Mas não chegaram. E isso não se deve à arbitragem como o treinador chegou a comentar em coletiva no Mineirão.

“Se não fosse um erro claro e simples da arbitragem, do bandeira, teríamos tido resultado importantíssimo que nos daria condição diferenciada na tabela. Mas são essas situações que definem um campeonato. E olha que não foram poucos os erros contra o Santos”, disse Dorival.

Erros de arbitragem, meus amigos, aconteceram sempre neste Brasileirão, a favor e contra todos os 20 clubes que disputaram. Alguns mais escandalosos e outros nem tanto, é verdade, mas aconteceram. Os árbitros são humanos e erram. O que não pode nunca existir é favorecimento prévio, manipulação de resultados. Isso seria caso de polícia e motivo justo até mesmo para o cancelamento do campeonato – o que, definitivamente, não é o caso.

FLAMENGO

Outro que reclamou demais esse ano foi o Flamengo. Diretores até mesmo proferiram indiretas à dirigentes do Palmeiras em coletivas de imprensa e até mesmo por meio de redes sociais. Alegaram que Paulo Nobre, por ser rico, teria influência na competição. Que Marco Polo Del Nero, palmeirense, conselheiro alviverde e presidente da CBF, estaria ajudando o clube nos bastidores.

Balela. Quem conhece as alamedas do Palestra Itália sabe que Del Nero sequer aparece no clube com frequência, quissá auxilia o clube em alguma coisa, mesmo quando deveria fazê-lo por razões justas. Pessoas ligadas ao clube carioca jogaram no ventilador tal falácia, que não vingou. Talvez fosse um último suspiro àquele que estava fadado a ficar pelo caminho na competição.

IMPRENSA

Não todos, que fique claro, mas MUITOS profissionais da mídia menosprezaram a campanha do Verdão em 2016. Mesmo campeão, provavelmente na próxima rodada, haverá quem diga que o Palmeiras não foi digno de tal título, que o venceu sem os méritos de outros, que não jogou bonito, etc.

Meus caros, com todo respeito, jogar bonito é ser eficiente. E ser eficiente é vencer seus jogos. Como um clube que está a seis pontos na frente do segundo colocado, com mais vitórias, menos derrotas, 2º melhor ataque, defesa menos vazada e melhor saldo de gols pode não ter méritos?

O Palmeiras foi regular em todo o campeonato. Quando teve uma sequência duríssima contra São Paulo, Grêmio, Flamengo e Corinthians no 1º turno, conseguiu nove de 12 pontos. Na mesma sequência no 2º turno, também foi bem com oito pontos em 12 em disputa. Perdeu quando tinha de perder, empatou quando não jogou bem e venceu com méritos 22 dos 36 jogos até aqui.

Em nenhum momento do campeonato, o Verdão tropeçou contra times candidatos ao rebaixamento, como Santos e Flamengo. O Peixe chegou a empatar com Figueirense em Santa Catarina e perder em plena Vila Belmiro. Perdeu também em casa e fora para o Internacional, que ainda luta contra o Z4 nesta temporada. Foi derrotado também para o América-MG, Dorival! Isso derruba um time de verdade no campeonato. Ah, perdeu para o Coritiba e Sport também.

O Flamengo também perdeu para o Figueirense fora de casa. Derrota também para o Sport em Recife, que ainda briga para se manter na Série A em 2017. Também teve um revés contra o Inter desesperado para ficar na série A em Porto Alegre e um último empate com o Coritiba em casa, que encerrou as chances do rubro-negro brigar pelo título.

Contra esses adversários citados, sabe o que o Palmeiras fez? Ganhou nove e empatou uma. Exatamente. De 30 pontos possíveis contra América-MG, Figueirense, Sport, Coritiba e Internacional, conseguiu 28 deles. Ou seja, 93,3% de aproveitamento. Isso faz toda a diferença. Eficiência, meus caros!

O Palmeiras é o legítimo campeão brasileiro de 2016 por méritos. Podem desdenhar, tentar argumentar ou até menos insistir em querer menosprezar a conquista alviverde. Não vão conseguir. Contra fatos não há argumentos. O CHORO É LIVRE!

Foto: Divulgação / CBF