OPINIÃO: Dois jogos para o Atlético-MG salvar o ano

Reprodução/Facebook Clube Atlético Mineiro

A Copa do Brasil começa a ser decidida nesta quarta-feira (23), com o primeiro de dois jogos da decisão, sendo a ida no estádio do Mineirão. Esta será a grande chance para o Atlético-MG conseguir salvar 2016, bem como a chance para Marcelo Oliveira manter seu cargo, visto que, se a conquista não vier, terá sido um ano bastante decepcionante para os mineiros.

LEIA MAIS:
ENQUETE: QUEM PODE DECIDIR A COPA DO BRASIL PARA O ATLÉTICO-MG?

Sem sombra de dúvidas, o Atlético-MG foi uma das equipes que mais investiu no futebol brasileiro, principalmente ao trazer jogadores como Cazares, Robinho e Fred, que se uniram a grandes atletas que o elenco já possuía, casos de Lucas Pratto, Victor, entre outros. Ou seja, reforços de peso foram trazidos e passaram a mensagem de que o Galo tinha o objetivo de conquistar títulos em 2016.

No entanto, dentro das quatro linhas, não foi o que se viu. Tendo no início da temporada o uruguaio Diego Aguirre no comando, o Atlético-MG não conseguiu sequer faturar o Campeonato Estadual, no qual foi derrotado na decisão pelo América-MG, um time que hoje está rebaixado do Brasileirão. Ainda com o técnico charruo no banco, a equipe viu as chances de levar o caneco da Libertadores irem por água abaixo ainda nas quartas de final ao serem despachados pelo São Paulo.

Com isso, Diego Aguirre acabou deixando o alvinegro, Marcelo Oliveira foi contratado, vindo de um questionável trabalho a frente do Palmeiras, porém os títulos, até o momento, não chegaram. No Campeonato Brasileiro, com uma defesa vazada em 48 oportunidades, algo inadmissível para quem quer ser campeão, o Atlético-MG chegou a brigar pelo caneco, porém saiu da luta algumas rodadas antes do final e, talvez, nem consiga uma vaga direta na fase de grupos da Copa Libertadores, o que o presidente Daniel Nepomuceno definiu como “obrigação”.

Portanto, conquistar a Copa do Brasil é a única alternativa para o Atlético-MG tentar “salvar” o ano, para que ele não seja encerrado de maneira bastante melancólica sem nenhuma conquista, mesmo tendo um investimento alto em relação a outros times do futebol brasileiro e jogadores de grande qualidade técnica.