Opinião: Grêmio, 15 anos em 90 minutos

Grêmio
Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA/Divulgação

Se o futebol é o ópio do povo e aliena as pessoas da realidade, hoje gremistas estão mais do que nunca entorpecidos e vivendo numa dimensão paralela. Lugar esse que não era visitado por anos. Sensação essa que não se explica com palavras. Um direito acima tudo. Afinal, foram 15 anos condensados em 90 minutos.

A cartilha dos deuses do futebol é ilógica e, por isso, depois de uma vitória como a que Grêmio fez ontem, deve-se ter respeito e valorizar o adversário. Mas como controlar um sentimento e pedir sanidade à quem vive de loucura? Só mesmo um imortal como Renato Portaluppi poderia (novamente) nos levar e guiar nesse momento de insensatez.

Tudo isso é, antes de qualquer análise técnico-tática, um sonhar de olhos abertos.

Quem explica a noite iluminada e juvenil de Pedro Rocha? Onde estava a sanidade do comedido Pedro Geromel ao subir para o ataque no final do jogo? Como Marcelo Grohe defendeu aquela bola a queima roupa? E de que forma Walter Kannemann anulou Pratto sem levar cartão amarelo?

Um dia teremos explicações, relatos e teses sobre a noite de ontem, mas não hoje e muito menos até a próxima quarta-feira – agora são apenas os últimos sete dias desses 15 anos.

Importante falar que nas entrelinhas da paixão em azul, preto e branco ontem também existiu amizade. Raríssimas vezes foi visto no Brasil uma receptividade tão pacífica entre torcedores adversários. Gremistas foram recebidos de braços abertos por atleticanos e a recíproca deve ser verdadeira em Porto Alegre.

Mas é verdade Rica Perrone, não estamos dormindo.

E sim, Mauro Beting, somos todos “rocha”.

Que noite tricolores! E que semana teremos pela frente.

Liguem-se no automático, apertem o botão de standby porque existe data e hora para o fim do jejum de títulos.

A única consciência que se pode ter agora é que uma nova página da história gremista está sendo escrita. Então, viva ela!

Não controle as lágrimas. Pegue seu filho, sua filha no colo e lhes conte o que está acontecendo. Pense em quem lhe fez gremista e agradeça. Faça uma oração se isso lhe conforta.

Faltam apenas 90 minutos para o Grêmio ser pentacampeão da Copa do Brasil.



Luis Henrique Rolim usa do sarcasmo e da linguagem popular para comer as pizzas do esporte. Futebol, surfe e Jogos Olímpicos são seus sabores favoritos. Ama os gordurosos assuntos extra-campo, e por isso tem colesterol acima da média. Debate ideias, não pessoas.