Opinião: A demissão de Ricardo Gomes só confirmou o processo de fritura que existia no São Paulo

Ricardo Gomes
Foto: Divulgação/saopaulofc.net

Ricardo Gomes já vinha em uma situação extremamente desconfortável no comando técnico do São Paulo. Na última quarta-feira (23), Marco Aurélio Cunha anunciou a demissão de Ricardo Gomes.

Nenhum empregador é obrigado ficar com o empregado. O que ficou feio nessa situação é que existiu um processo de fritura e Ricardo Gomes não merecia ser tratado desta forma.

LEIA MAIS:
PRÊMIO TORCEDORES.COM DE JORNALISMO COLABORATIVO
Prêmio Torcedores.com terá sua 2ª edição em 2016

Ricardo Gomes nunca teve a simpatia dos torcedores do São Paulo e com Rogério Ceni fazendo cursos para ser técnico, os torcedores do São Paulo estão contando os minutos para ver o MITO assumir o comando técnico da equipe.

Caso Rogério Ceni aceite o convite do São Paulo, lembrando que o único entrave é a duração do contrato, o São Paulo vai fazer uma faxina no elenco e contratar jogadores mais qualificados com a aprovação do novo técnico. Oportunidade que Ricardo Gomes não teve.

Com o elenco reformulado, o São Paulo vai ter em 2017 um primeiro semestre sem competições importantes e o novo técnico vai ter tempo para iniciar um trabalho sem pressão.

A decisão do presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, conhecido como Leco, foi política e não tem nada haver com os critérios e requisitos que são analisados antes de contratar um técnico.