Opinião: Com Guerra, Palmeiras terá o melhor e mais dinâmico meio do Brasil

Palmeiras
Reprodução / Facebook Atlético Nacional

O Palmeiras está perto de acertar a contratação do meia Alejandro Guerra, do Atlético Nacional. O anuncio no entanto, só deve ser realizado após a disputa do Mundial, em dezembro, no Japão.

Com a chegada do venezuelano, o Verdão teria assim, o melhor meio de campo do país. Minha opinião é baseada no rendimento da dupla Moisés e Tchê Tchê, que contam com um ótimo entrosamento e são dos maiores destaques do time de Cuca.

Agora, uma posição que não foi preenchida foi justamente o outro atleta que fecharia este triângulo. No início da competição foi Cleiton Xavier, que, ao longo da competição, foi perdendo espaço e a posição girou entre Thiago Santos (com um esquema mais defensivo), Jean (pra ganhar mais compactação) e em algumas ocasiões Dudu foi recuado.

Guerra é um atleta de movimentação e joga do meio pra frente, armando a equipe, mas também recompõe o setor quando sem a bola. Aos 31 anos vive seu melhor momento, assim como o Palmeiras vive seu melhor momento desde o fim dos anos 90. Ou seja, a união deve dar certo.

Com o setor defensivo bem compacto, fruto do trabalho de Cuca e dos atletas que formam a defesa menos vazada do país. O triângulo no meio seria composto por Guerra na ponta, e abaixo dele, Tchê Tchê e Moisés. No ataque, Dudu e Guedes pelas pontas, se alternando, e, o camisa 9, a contratação que está sendo bastante aguardada no lado verde de São Paulo.

Mas, por hora, com Guerra, o meio campo do Palmeiras estaria bastante dinâmico, sendo, disparado, o melhor do país em 2017.