Nepomuceno nega atrito, descarta estrangeiro e confirma interino até o final do ano

Daniel Nepomuceno
Reproducao: ESPN
O presidente do Atlético-MG, Daniel Nepomuceno, concedeu entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira, na Cidade do Galo, em Vespasiano, para dar explicações sobre a demissão do técnico Marcelo Oliveira. O mandatário negou que tenha ocorrido algum atrito entre jogadores e treinador, descartou trazer um estrangeiro, define interino até o final do ano e afirma não ter jogado a toalha na decisão da Copa do Brasil.

Primeiro, ontem após o jogo foi decidido que o Marcelo não seria o treinador no ano que vem, e o que conversei com ele, disse que sou sincero e direto e falei que evidente que seria questionada a permanência dele para o ano que vem, não queria que ficasse sabendo pela imprensa ou empresário. Responsabilidade agora por título da Copa do Brasil e G3 do Brasileiro agora é minha e dos jogadores. Jogadores conhecem o Diego Giacomini, conhecem o trabalho dele, e será o técnico nesses três jogos adiante. Aguirre era treinador de metodologia diferente, nós arriscamos. E Marcelo chegou com 70% de aprovação, havia acabado de ser campeão da Copa do Brasil. Perguntam de planejamento, mas no futebol tem cobrança por resultado. Pode ser o melhor treinador do mundo, mas se perder cinco jogos seguidos, ele cai. Estamos pensando em 2017 e vamos tentar trazer quem está livre no mercado e em quem o clube acredita nas características“, disse Nepomuceno.

LEIA MAIS:

MARCELO SE DIZ SURPRESO COM DEMISSÃO E CLASSIFICA ELENCO COMO “DESEQUILIBRADO

MÁRIO MARRA DETONA ATLÉTICO DE MARCELO OLIVEIRA: ‘FRAQUÍSSIMO E PERTO DO RIDÍCULO’

Confira outros trechos da entrevista.

Falou com outro treinador?

Quem falou que eu conversei com outro treinador antes, está mentindo. Estou focado nos próximos jogos agora, não vou ficar pensando isso. Natural que meu telefone não parou de tocar, nomes e mais nomes, mas confio no Diogo, profissional que já mostrou seu trabalho no ano passado, tem liberdade com presidente e com a equipe de fazer qualquer mudança e levar um time equilibrado para a final da Copa do Brasil.

Jogou a toalha na Copa do Brasil?

Não joguei a toalha, eu trouxe a toalha para a mesa. Conversa que terei com os jogadores é direta. Estou minimizando as desculpas. Agora é comigo, com o presidente, estamos juntos. Era a maneira que o time jogou ontem, era o último ato que eu tinha antes da final para falar, porque montei equipe para isso e ainda acredito nela. Planejamento para 2017 já começa a ser feito é com treinador que conhece categoria de base, auxiliar permanente do clube, é essa conversa que estou tendo com ele, ele não esperava, ninguém esperava, mas nos dá duas, três semanas para avaliar um nome que estiver no mercado, com paciência, para minimizar os erros e fazer um contrato de no mínimo dois anos.

Comandante estrangeiro?

Técnico estrangeiro está descartado. Difícil falar de perfil porque não tem muitos técnicos disponíveis. Se eu falar, em 30 segundos vocês vão estar tuitando nomes, então não vou falar nada.

Teve algum problema entre Marcelo e jogadores?

Não houve atrito entre Marcelo e os jogadores. Temos elenco com nível de caráter altíssimo, Marcelo também é pessoa espetacular. O que aconteceu foi que resultados não vieram e o time não encaixou em campo.

Quem assume até o final do ano?

Equipe agora é do Diogo Giacomini (da base). No ano passado, já mostrou o que pode fazer. Dar espaço para ele trabalhar jogadores que já treinou no passado, os novos contratados no ano, ajudará muito o novo treinador. Brinquei com ele: se for campeão e ganhando os três jogos, pode convencer a todos que é bom nome para o ano que vem.

Desequilíbrio no elenco

Concordo que tem desequilíbrio no elenco e que tem que ser corrigido com urgência.

Calendário 2017

Florida Cup estamos planejando jogo dia 11, no dia 14 não tem obrigação contratual de usar time titular e estreia na pré-Libertadores é dia 30 de janeiro ou 1º de fevereiro, então tem bom tempo. Instalações na Flórida não deve em nada ao nosso CT. Ir pra Florida Cup não é fugir da preparação. Estamos vendo calendário de maneira normal. Voltando para a Primeira Liga, o calendário apresentado, com o calendário do Brasil no 1º semestre, se não houver mudança, não tem data pra quem estiver na Libertadores. Jogar em intervalo de 48h com time misto não tem sentido. Conversei com o Gilvan, o Bandeira, e da maneira que está é forçar a barra. Tem que apresentar um calendário mais lógico.

Siga o autor no Twitter: Eder Bahúte – @ederbahute