MLS Final de Conferência: Montreal 3 x 2 Toronto

Crédito da Foto: Divulgação / Site Oficial MLS

Após um começo arrasador pela equipe do Montreal Impacts vence seu arquirrival, Toronto FC, por 3-2 após abrir 3-0 no primeiro jogo da final da Conferência Leste da MLS. Segundo jogo será em Toronto, no dia 30. Montreal precisa joga a classificação pelo empate e Toronto precisa apenas de uma vitória simples.

A final do campeonato canadense de futebol, ou o primeiro jogo da final da conferência leste da MLS entre as maiores rivalidades do esporte canadense, que saiu dos ginásios gelados do hóquei para o calor do coberto e climatizado estádio olímpico de Montreal, lotado com mais de 60 mil ingressos vendidos, entre o Montreal Impacts e Toronto FC. Hoje foi o time da casa que sorriu por último e sorriu melhor.

A primeira chance do jogo foi do Toronto em um passe em profundidade para Giovinco que em uma lambreta ia passando por Camara. O francês foi obrigado a fazer falta na entrada da área. Era uma grande chance, mas que foi desperdiçada pelo próprio Giovinco.

Logo em seguida, aos 9 minutos, em um contra-ataque rápido e com precisos passes de média distância, Camara no campo de defesa tocou para Bernier que fez o pivô e lançou o ganes Dominic Oduro em um buraco da defesa de Toronto do lado direito que bateu cruzado dentro da área por baixo do goleiro Clint Irwin, abrindo o placar, levando ao delírio os mais de 60 mil torcedores de Montreal, que lotaram e apoiaram o time até o apito final.

Aos 12 aproveitando o buraco na defesa pelo lado esquerdo, Piatti foi ao fundo e cruzou com açúcar na cabeça de Mancosu. Era 2-0. A equipe de Toronto estava em choque. Era visível no rosto dos jogadores e do técnico Greg Vanney. Há de se explicar que o time de Toronto entrou em campo com 3 zagueiros e com os seus alas adiantados, sobrecarregando a defesa que não conseguia parar a velocidade de Montreal. Toronto, mesmo jogando fora de casa era considerado favorito para este jogo.

No primeiro tempo apenas aos 20 minutos, Giovinco conseguiu o dar o primeiro chute perigoso em direção do gol de Evan Bush. A defesa de Montreal tirava todas as bolas sem muita dificuldade, com Ciman e Cabrera em uma das suas melhores partidas nessa temporada.

Na volta para o segundo tempo, aos 7 minutos, Ambroise Oyongo pegou uma bola despretensiosa no grande círculo e foi sozinho, avançando em direção ao gol de Toronto, deu um corte seco e meio desajeitado na meia lua em cima de Drew Moor e em um chute previsível, Clint Irwin, esperou Oyongo concluir e, sem se antecipar, tomou o terceiro gol em seu canto esquerdo. Com o 3-0 parecia que a partida estava liquidada.

Montreal que correu muito durante o primeiro tempo, principalmente Piatti, que por exemplo, aos 36 minutos, em um erro do sumido Jozy Altidore, atravessou todo o campo em velocidade e quase marcou um belo gol de encobrimento. O cansaço era visível na respiração do jogador de 31 anos.

Com o recuo de Montreal, o Toronto passou a sufocar, encurralando, cada vez mais o time da casa, literalmente, dentro da sua grande área. Toronto pouco chutava de fora da área, queria marcar de perto e de tanto tentar, aos 23 minutos, após confusão na área e um apagão da defesa, o sumido Altidore cabeceou sozinho no canto esquerdo de Bush e diminuiu. A pressão continuou e aos 28, após falha de Camara e um abafa mal feito por Ciman e Cabrera, que foram os dois ao mesmo tempo na mesma bola, o atacante Ricketts deixou a bola açucarada para Michael Bradley na marca do pênalti que chutou rasteiro no canto direito de Bush. Era a reação vermelha e o time a esta altura parecia que ia empatar.

Pouco antes do segundo gol, aos 25 Drogba entrou no lugar de Mancosu. Mauro Biello não queria desapontar a torcida e colocou o marfinense como uma tentativa de tirar a apatia do time e retomar a posse de bola no campo de ataque. Foram 19 minutos em campo, com dois chutes a gol, mas conseguiu fazer com que o Montreal Impact conseguisse segurar o placar, com um pouco mais de posse de bola e levar a vantagem mínima para a casa do adversário, o BMO Stadium, no próximo dia 30 de novembro.

Nesta fase da MLS, o gol fora não conta. O que conta é somente o placar agregado e o saldo de gols. Montreal, que mesmo em casa, não era o favorito, desperdiçou uma enorme vantagem ao se recolher no seu campo de defesa, tomando dois gols em cinco minutos. Desta forma por ter tido uma melhor campanha na temporada regular, uma vitória simples dá a classificação ao Toronto FC. Mesmo com a vantagem do empate, o jogo de volta está em aberto, pois se a defesa de Montreal se comportar da forma como se comportou nos 30 minutos iniciais do segundo tempo, conquistar o empate que precisa será uma tarefa muito complicada.