Mercado da bola: Fluminense revela estratégia para não perder Gustavo Scarpa

Fluminense
Crédito de imagem: NELSON PEREZ/FLUMINENSE F.C.

Com passaporte comunitário, Gustavo Scarpa, principal destaque do Fluminense na temporada, está na mira de clubes do Brasil e principalmente da Europa. Tentando evitar a saída do jogador, ou pelo menos se precavendo de não ter um lucro muito grande com a venda, o clube acelera a renovação de contrato do camisa 10 tricolor.

LEIA MAIS:
Ex-Fluminense, Maicon Bolt tem contrato encerrando e não descarta volta ao Brasil  
Fim da parceria? Veja 5 notícias do Fluminense bombando na internet
Presidente do Fluminense revela quem foi o responsável pela saída de Fred
Veja os reforços do Fluminense que deram certo e errado no Brasileirão

 

De acordo com o diretor de futebol Jorge Macedo, o Fluminense ainda não recebeu proposta oficial por Gustavo Scarpa, mesmo sabendo que o jogador tem sido muito observado. O dirigente afirmou ainda que já iniciou as conversas para renovar o contrato do meia, que vai até 2019.

– Não chegou nada oficial. Em relação aos clubes, têm muita gente observando. Vai abrir a janela e a partir de agora muitos clubes mandarão observadores. Estamos conversando para renovar contrato – disse Macedo ao site do globoesporte.com.

 

Nelson Perez/Fluminense FC
Nelson Perez/Fluminense FC

 

Na última partida do Tricolor, empate com o Atlético-PR por 1 a 1, Scarpa perdeu um pênalti no fim do jogo, mas foi defendido pelo atual comandante do time, o técnico Marcão. Veja acessando ao link: Marcão cita Michael Jordan para defender Scarpa após empate do Flu; veja a coletiva.

Atualmente, o Fluminense tem 45% dos direitos econômicos de Gustavo Scarpa, que chama ainda mais atenção dos times da Europa por ter passaporte comunitário.

 

Confira ainda:
Veja até quando vai o contrato dos jogadores do Fluminense
Campeão olímpico, Micale visita o Flu e elogia estrutura para formação de atletas    
Presidente do Fluminense afirma que novo estádio não inviabiliza Maracanã

Foto: Divulgação

Curtiu essa matéria? Siga o autor no Twitter: Allan Abi Madi – @allanmadi