Mauricio Galiotte: veja o que novo presidente do Palmeiras precisa resolver

Cesar Greco / Ag. Palmeiras

Neste sábado, o Palmeiras conheceu seu novo presidente para o biênio 2017-2018. Representante de uma chapa única na disputa, Mauricio Galiotte, ainda sob o cargo de vice, atingiu a meta de ter mais de 50% de aprovação dos Associados do clube na Assembleia ao receber 1.639 votos dos 1.733 válidos – 94 votaram em branco – e assumirá o cargo oficialmente no próximo dia 15 de dezembro, sucedendo o atual mandatário Paulo Nobre.

Galiotte concorreu ao pleito acompanhado de seus vices Genaro Marino Neto, Antonino Jesse Ribeiro, Victor Fruges e José Carlos Tomaselli. Mal assumirá o trono e o dirigente já terá grandes responsabilidades nas mãos pensando no futuro do clube, que disputará a Libertadores novamente em 2017 graças ao (quase) título do Campeonato Brasileiro, que deve ser confirmado neste domingo em jogo contra a Chapecoense, no Allianz Parque.

A seguir, o Torcedores.com revela os principais imbróglios que Galiotte precisará resolver, alguns deles antes mesmo de suceder oficialmente Paulo Nobre. Confira!

RENOVAÇÃO DE CUCA 

Getty Images
Getty Images

Responsável por tirar o Palmeiras da fila de 22 anos sem títulos do Campeonato Brasileiro – que deve terminar neste domingo -, o técnico Cuca caiu rapidamente nas graças do torcedor palmeirense. Nesta reta final de temporada, a Mancha Verde, principal uniformizada do clube, encabeçou campanha pela permanência do treinador em 2017, já que seu vínculo se encerra em dezembro. Em entrevista coletiva, o comandante alviverde negou que tenha sido procurado pela diretoria para prorrogar seu contrato.

“MITTOS” NELES

Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook

Após dois anos de muitas contratações, o diretor de futebol Alexandre Mattos fez do Palmeiras um verdadeiro “pesadelo” quando se trata de mercado da bola. Na surtina, o dirigente agia rapidamente para trazer bons reforços para a Academia (tanto que foi apelidado de “Mittos” pela torcida), como foram os casos dos atacantes Dudu e Barrios, do lateral Jean, do volante Arouca e do zagueiro Yerry Mina. Ele também terá seu vínculo se encerrando em dezembro.

PATROCÍNIO COM A CREFISA

Crefisa
César Greco / Ag.Palmeiras / Divulgação

A relação entre Palmeiras e Crefisa nunca foi das melhores desde o começo da parceria, em 2015. O presidente Paulo Nobre teve alguns deslizes com a empresária Leila Pereira, que chegou a ameaçar tirar o patrocínio do clube. Nessa virada de ano, Galiotte terá que discutir a renovação do contrato, porém, nos bastidores, fala-se que o relacionamento dele com Leila é bem melhor, o que deve viabilizar o negócio. Vale lembrar que a dona da Crefisa irá participar do Conselho de Orientação Fiscal (COF) em 2017.

CONTRATAÇÕES DE PESO

Palmeiras
Reprodução / Twitter oficial da Conmebol

Para 2017, a pressão por títulos será bem maior pela torcida do Palmeiras. Galiotte tem consciência disso e sabe que, para eventuais vendas de jogadores, deverá trazer reforços. Alguns certamente terão que ser de nome, como o provável substituto de Gabriel Jesus, que vai jogar no Manchester City. Lucas Pratto, Gustavo Scarpa e Miguel Borja são alguns dos nomes mais fortes especulados nos arredores do CT da Barra Funda. A torcida irá querer, ao menos, um desses para dar paz ao novo presidente.

RELAÇÃO COM A WTORRE

Ademir da Guia, Marcos, Dudu e muitos outros ídolos do Palmeira
Se Paulo Nobre também não vivia um “mar de rosas” com a WTorre, agora Galiotte terá que herdar os problemas do ex-presidente. Um deles envolve a quantidade de shows no Allianz Parque, que é controlado apenas pela construtora que lucra com o estádio do Verdão em dia de não jogos. Em 2016, foram muitos espetáculos que danificaram bastante o gramado da arena e causou irritação de Cuca e companhia. Outro assunto que promete polêmica é a troca (ou não) do gramado normal para o sintético, solução encontrada pelo Atlético-PR na Arena da Baixada.

ESPORTE INTERATIVO x GLOBO

Reprodução/Torcedores.com
Reprodução/Torcedores.com

No fim de sua gestão, Paulo Nobre não chegou a um consenso financeiro com a Globo para ceder os direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro de 2019 a 2024. Por isso, em entrevista essa semana, o ainda mandatário alviverde disse que uma proposta está nas mãos do Esporte Interativo. O acerto, porém, ainda não foi anunciado pelo clube, pois a emissora do grupo Turner precisa estar de acordo com os valores pedidos pelo Palmeiras. Caso contrário, novas discussões prometem esquentar esse duelo de bastidores na administração de Galiotte.



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.