Mattos ainda não foi procurado para renovar com o Palmeiras

Palmeiras
Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Além da preparação para a rodada que pode ser derradeira para dar o título do Campeonato Brasileiro ao clube, o Palmeiras também se preocupa com o planejamento para a próxima temporada. O problema é que tudo passa pela organização do diretor de futebol Alexandre Mattos, que tem futuro incerto no clube.

LEIA MAIS:

VEJA QUANTO ATLÉTICO-MG E GRÊMIO VÃO GANHAR POR DECIDIREM A COPA DO BRASIL
MATTOS: VERDÃO SÓ VAI NEGOCIAR CONTRATAÇÃO DE BORJA DEPOIS DO MUNDIAL DE CLUBES
VERDÃO ESTÁ “POR MILÍMETROS” DE CONTRATAR ALEJANDRO GUERRA, REVELA PVC
MESMO SE BARCELONA QUISER, VERDÃO NÃO PRECISARÁ VENDER MINA; ENTENDA
ALEXANDRE MATTOS FALA DA POSSIBILIDADE DE CONTRATAR PRATTO

Apesar disso, Mattos vem atuando junto com a atual diretoria para ajudar no planejamento de 2017, prova disso é que o Verdão já contratou três jogadores para a próxima temporada: o atacante Keno e os meias Raphael Veiga e Hyoran.

Em entrevista ao canal Fox Sports na noite da última segunda-feira, o dirigente falou sobre a possibilidade de permanecer no Palmeiras nas próximas temporadas.

[O Maurício Galiotte, futuro presidente, ainda] Não tem conversado comigo [sobre renovação de contrato]. Ele pediu para ser presidente de fato antes. Mas vocês [jornalistas] são muito informados, nunca vi. Descobrem tudo“, explicou Mattos.

Próximo compromisso

Dentro de campo, a preocupação do Palmeiras é somente garantir o título do Campeonato Brasileiro neste domingo (27), quando vai enfrentar a Chapecoense, no Allianz Parque, precisando de apenas um ponto para ficar com a taça da competição.

Porém, a taça pode ficar com o time alviverde mesmo com uma improvável derrota. Isso poderá ocorrer caso o Santos, único clube que ainda tem chances de tirar o caneco do Verdão, tropece no jogo contra o Flamengo, também no próximo domingo, no Maracanã.

Um empate do Peixe já é o suficiente para os palmeirenses poderem dar o grito de campeão brasileiro novamente depois de 22 anos.