Mário Marra detona Atlético de Marcelo Oliveira: ‘Fraquíssimo e perto do ridículo’

Mário Marra
Reproducao: ESPN
O Atlético-MG decepcionou os mais de 50 mil torcedores que estiverem presentes na noite de ontem no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, na primeira partida da decisão da Copa do Brasil 2016. A derrota por 3 a 1 frente ao Grêmio, novamente colocou em cheque o trabalho do atual comandante da equipe, Marcelo Oliveira. Caso não consiga reverter a situação na semana que vem, em Porto Alegre, uma troca na comissão técnica do Galo não é descartada.

LEIA MAIS:

ALVO DE PALMEIRAS E SEVILLA, PRATTO FALA PELA PRIMEIRA VEZ SOBRE OFERTAS NO MERCADO

ROBINHO ADMITE ENCERRAR CARREIRA NO ATLÉTICO E ACEITA REDUZIR SALÁRIO PARA RENOVAR

“ACOSTUMADO COM AS FEIOSAS DO EQUADOR, EM BH SÓ TEM GATA”, BRINCA ROBINHO SOBRE CAZARES

O comentarista dos canais ESPN, Mário Marra, fez duras críticas ao trabalho do treinador mineiro classificando ele como “fraquíssimo e perto do ridículo”.

“Você não pode permitir que o Maicon pegue a bola na linha central, que é a linha que mais precisa estar mais tumultuada no futebol mundial, que ele enfie essa bola para o Pedro Rocha no meio da defesa. O Atlético permite isso em uma final, não é no Campeonato Mineiro contra o Tricordiano quando levou de quatro. É uma final de Copa do Brasil. É um time que parece que está tudo bem. Muitas vezes a individualidade resolve, mas quando encontram um time bem montado e que pensou nestes jogadores do Atlético e que não deixam eles funcionarem, o Galo fica ali esperando uma distração, uma bola cruzada, um pênalti, algo assim, para resolver o jogo. O trabalho do Marcelo foi refletido na noite de ontem. É um trabalho fraquíssimo, muito fraco. Perto do ridículo. É um trabalho que começou na segunda rodada e podemos dizer que teve tempo e não colheu frutos de coletividade”, disparou Marra.

“Comecei o trabalho em andamento. Chegamos próximos nas duas competições. Estamos vivos, apesar das dificuldades, na Copa do Brasil. Minha concentração de energia será toda para os jogos que restam. Não posso pensar nisso (futuro) agora porque não estaria concentrado totalmente”, falou Marcelo Oliveira na coletiva após o duelo.

Na saída do gramado, Leandro Donizete disse ter faltado “vergonha na cara’ dos jogadores em campo e acredita numa reviravolta no placar.

“Eles fizeram 3 a 1. Nós temos que criar vergonha e mudar nossa postura lá (em Porto Alegre). Temos capacidade, temos qualidade para virar lá também, por que não?! Eles vieram aqui e fizeram isso com a gente, podemos muito bem fazer igual. Não tem nada de entregar os pontos, vamos brigar até o final. É colocar a cabeça no lugar, treinar bastante e tentar reverter isso aí”, acrescentou

No domingo, o Atlético recebe o São Paulo, no Independência, pela penúltima rodada do Brasileirão. Marcelo já adiantou que deverá escalar um time reserva, perto daquele que empatou perante o Santa Cruz, em Recife.

Siga o autor no Twitter: Eder Bahúte – @ederbahute