Jean “entrega” quem é o mais ansioso no Palmeiras e nova mania de Cuca; confira

Cesar Greco / Ag. Palmeiras

Faltando quatro jogos para o término do Campeonato Brasileiro, os jogadores do Palmeiras admitem que controlar a ansiedade não tem sido fácil. Até o experiente Jean, campeão por São Paulo (2008) e Fluminense (2012), sente o friozinho na barriga nessa reta final. Em entrevista coletiva na última terça-feira, ainda quando o elenco alviverde estava na Academia de Futebol, o camisa 17 revelou quem é o mais ansioso do grupo.

ESPECIAL:
Prêmio Torcedores.com terá sua segunda edição em 2016 – e COM NOVIDADES!
Conheça os finalistas do Prêmio Torcedores.com de Mídia Esportiva 2016

“A gente vem, faz nosso trabalho, concentra em cada jogo. Posso até estar falando bobeira, mas acho que o Vitor Hugo é um dos que mais está ansioso. Às vezes, posso me enganar pelo jeito dele, por ser elétrico, mas parece ser o mais ansioso pelo título”, entregou Jean.

Realmente Vitor Hugo parece ser um dos mais pilhados nos últimos dias. Na semana passada, o zagueirão deu entrevista no CT da Barra Funda e admitiu que mal consegue dormir nos dias dos jogos. Na próxima quinta-feira, o Palmeiras enfrenta o Atlético-MG, no Independência, às 21h (horário de Brasília), em jogo que pode encaminhar o título para o Verdão.

SUPERSTIÇÃO

Em momentos delicados como é o de agora, jogadores e comissão técnica geralmente se apegam a superstições para garantir que tudo irá sair com o planejado. No Palmeiras, não adianta – falou em mania, é com Cuca mesmo. Desde o ônibus que não pode dar ré, até a calça roxa e o relógio verde, as crenças do técnico viram brincadeira até mesmo entre os atletas.

Jean, em tom bem humorado, entregou mais uma crendice folclórica do treinador. “Sinceramente não fico reparando. Claro que tem algumas coisas, umas manias que ele gosta, que não tem como não perceber. Teve um fato interessante que aconteceu. Eu estava saindo do vestiário, e ele gosta de passar aquela força antes do jogo. Quando fui cumprimentar, passar por trás dele, ele me puxou para passar pela frente (risos). Acabei percebendo, falei que não vou mais, só vou cumprimentar pela frente”, brincou o lateral.



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.