Ídolo do vôlei nacional cita Marcelo Mendez como substituto de Bernardinho

Muito se comenta, após as Olimpíadas, a suposta saída do técnico Bernardinho. O titulo olímpico trouxe certas incógnitas, que contrastam com o sentimento do torcedor, se ele deveria sair ou não da seleção. Com títulos e mais títulos no currículo e uma hegemonia que perdura por mais de 10 anos, Bernardo Resende já demonstra certo desgaste com a CBV (Confederação Brasileira de Voleibol), depois de escândalos envolvendo a entidade e a grande parceira, o Banco do Brasil, um dos pilares de investimento do projeto “Voleibol”.

Nos bastidores corre o nome de Renan Dalzotto, ex jogador da geração de prata do vôlei nacional. Atualmente, diretor de seleções de quadra da CBV (Confederação Brasileira de Voleibol). Outros nomes também são comentados, o mais famoso de todos eles, o atual técnico do Sada Cruzeiro, Marcelo Mendez. Em entrevista para o “Globoesporte.com”, o ídolo da seleção, o ex ponteiro Giba fez uma declaração sobre quem ele optaria para prosseguir o caminho de Bernardo Rezende. “Por meritocracia, o técnico que deveria assumir é o Marcelo Mendez, pelo os títulos conquistados, etc…”

Giba ainda enalteceu a questão da desconfiança, utilizando como parâmetro, a entrada do levantador Bruninho à seleção. “Na época se falava que não deveria ser o Bruninho, muito se alegava o fato dele ser o filho do Bernardo. O tempo mostrou que ele era o nome para a seleção. Marcelo Mendez viria com o mesmo conceito, mesmo diante algumas desconfianças” , enfatiza o momento de ambos, para o posto de excelência e meritocracia, a chegada à seleção brasileira, posteriormente.