Hamilton vence em Abu Dhabi, e Rosberg é campeão mundial de F1

Foto: Getty Images

Nico Rosberg conquistou seu primeiro título mundial de Fórmula 1 neste domingo (27), ao terminar o Grande Prêmio de Abu Dhabi, disputado no circuito de Yas Marina, na segunda colocação. O alemão, que chegou a aparecer em terceiro em determinado momento da corrida, nunca esteve em posição de perder o título, mesmo com Lewis Hamilton conquistando uma vitória tranquila nos Emirados Árabes Unidos.

Nico Rosberg conquistou seu primeiro título mundial de Fórmula 1 neste domingo (27), ao terminar o Grande Prêmio de Abu Dhabi, disputado no circuito de Yas Marina, na segunda colocação. O alemão, que chegou a aparecer em terceiro em determinado momento da corrida, nunca esteve em posição de perder o título, mesmo com Lewis Hamilton conquistando uma vitória tranquila nos Emirados Árabes Unidos.

O título de Rosberg representa a 12ª conquista de um alemão na principal categoria do automobilismo mundial, somando-se as sete conquistas de Michael Schumacher e aos quatro campeonatos de Sebastian Vettel. O filho de Keke Rosberg também se tornou o segundo filho de pai campeão do mundo, repetindo o feito de Graham e Damon Hill.

A Hamilton, restou a vitória número 52 de sua carreira na Fórmula 1. O piloto chegou a diminuir seu ritmo de corrida para ver se os outros concorrentes se aproximassem de Rosberg, sem sucesso. Sebastian Vettel, que apostou em uma estratégia em que teve pneus ultramacios na parte final da corrida, chegou a surgir como uma ameaça à Rosberg, mas terminou em terceiro com a Ferrari.

Apostando em uma estratégia de apenas uma parada nos boxes, Max Verstappen terminou em quarto. Daniel Ricciardo foi o quinto, Kimi Räikkönen terminou em sexto, logo à frente da dupla da Force India, que teve Nico Hülkenberg à frente de Sergio Pérez. Felipe Massa encerrou a carreira com uma nona posição, enquanto Fernando Alonso fechou a zona de pontos. Felipe Nasr foi o 16º.

Confira como foi a corrida

A largada foi das mais tranquilas da temporada, com Hamilton e Rosberg mantendo suas posições, seguidos por Räikkönen e Ricciardo. Um pouco mais atrás, Verstappen rodou na primeira curva e caiu para a última colocação. Felipe Massa avançou para a nona colocação, enquanto Felipe Nasr ganhou cinco posições, assumindo a 14ª posição.

Kevin Magnussen foi aos boxes no complemento do primeiro giro para troca da asa dianteira. Verstappen começou a recuperar posições e ganhou a 15ª colocação de Gutiérrez na terceira volta, passando a atacar Nasr na sequência. Outro que avançou uma posição foi Bottas, que superou Massa para assumir o nono posto.

Com Hamilton abrindo vantagem sobre Rosberg, as atenções se voltavam ao pelotão intermediário. Massa recuperou a nona posição na sexta volta, enquanto Verstappen pulou para 14º ao ultrapassar Nasr no mesmo giro. Pouco depois o brasileiro da Sauber despencaria para o 17º lugar, perdendo posições para Gutiérrez e Grosjean, ambos da Haas.

Magnussen abandonou a corrida na sexta volta, enquanto Bottas deixou o páreo no giro seguinte. Também no sétimo giro, Hamilton foi aos boxes para colocar pneus macios. Räikkönen, Alonso e Palmer também trocaram pneus. Rosberg trocou os pneus no giro seguinte, e mesmo com uma parada acima dos quatro segundos, voltou à frente de Räikkönen. O alemão também colocou os compostos macios.

Ricciardo, que herdou a liderança com as paradas da Mercedes, trocou os pneus no nono giro, assim como Pérez. Verstappen apareceu na segunda colocação no décimo giro, e passou a ser atacado por Rosberg. A disputa fez com que Räikkönen e Ricciardo se aproximassem do alemão, enquanto Hamilton mantinha a liderança tendo um ritmo semelhante aos dos rivais.

Jenson Button abandonou sua última corrida da carreira após uma quebra da suspensão dianteira direita. Ao chegar aos boxes, o inglês foi muito aplaudido pelo publico emiratense. Na frente, Rosberg mantinha-se na terceira colocação, mas conseguiu conter o avanço de Räikkönen, que tinha Ricciardo próximo dele.

Daniil Kvyat foi outro que deixou a corrida com problemas mecânicos, este ocorrido na 16ª volta. O russo, aliás, enfrentou dois estouros de pneus durante os treinos livres em Yas Marina. Um giro depois, Fernando Alonso entrou na zona de pontos ao ganhar a posição de Romain Grosjean. Com o cair da noite e pilotando com os pneus mais duros do final de semana, Hamilton passou a reclamar que sua Mercedes escorregar demais.

Ricciardo tentou um ataque contra Räikkönen na 19ª passagem, e chegou a superar o finlandês, mas uma espalhada fez com que o piloto da Ferrari retomasse a posição. Uma volta depois, Rosberg foi para cima de Verstappen, e recuperou a segunda colocação. O holandês foi aos boxes no complemento da 21ª volta, colocando pneus macios, assumindo uma estratégia de uma parada.

Rosberg passou a ser o piloto mais rápido da pista por conta da estratégia adotada por Verstappen. Ricciardo, que era pressionado por Vettel, parou nos boxes na 24ª volta, novamente colocando pneus macios, atitude seguida por Räikkönen no giro seguinte. Hülkenberg também trocou os pneus, mas na volta 26.

Verstappen deixou Pérez para trás na 26ª volta, ganhando a quinta posição. O mexicano também foi superado por Ricciardo na volta seguinte, antes de ir aos boxes, enquanto Rosberg derrubou a diferença de Hamilton para três segundos, fazendo com que o inglês pedisse para ir aos boxes na 28ª volta da prova, enquanto o alemão trocou pneus na 29ª volta.

Vettel herdou a liderança da prova, seguido por Hamilton e Rosberg, que manteve uma vantagem de pouco mais de um segundo em relação a Verstappen. O inglês da Mercedes, a partir daí, diminuiu o ritmo, tentando fazer com que Verstappen e outros rivais se aproximassem de Rosberg. A atitude chegou a render uma reprimenda da equipe.

Vettel finalmente fez sua parada nos boxes no complemento da 37ª volta, colocando pneus ultramacios. Um pouco antes, um pedaço da Sauber de Ericsson ficou na pista após um toque com uma Manor. Hamilton retomou a liderança, mas viu Verstappen não conseguir mais acompanhar o ritmo de Rosberg, e ficar com a terceira colocação.

Hamilton perguntou à Mercedes qual a diferença de seus rivais na 42ª volta, e pensou em diminuir seu ritmo. Pouco depois, Jolyon Palmer e Carlos Sainz se tocaram, rodaram, mas voltaram à corrida. O espanhol, aliás, abandonou a disputa pouco depois. Na frente, Vettel diminuía rapidamente a diferença para os líderes da prova, se aproveitando dos pneus ultramacios.

Na 45ª volta, Palmer foi punido pelo acidente com Sainz. Na passagem seguinte, Vettel tomou a quarta posição de Ricciardo. O alemão demorou mais quatro voltas para se aproximar de Verstappen, enquanto Rosberg derrubou a diferença para seis décimos no mesmo giro, e o superou na 51ª passagem, e passou a atacar Rosberg.

O alemão da Mercedes conseguiu conter o avanço do piloto da Ferrari nas voltas finais, e pôde comemorar o seu primeiro título mundial, mesmo com a vitória de Hamilton.

Foto: Getty Images



Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.