Grêmio terá que jogar finalíssima da Copa do Brasil longe de Porto Alegre; entenda

Grêmio
Foto: Lucas Uebel/ Grêmio FBPA

Em decisão judicial expedida pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) nesta quarta-feira (16), por dois votos a um, a casa suprema da justiça desportiva resolveu punir com um mando de campo o Grêmio, por conta da Invasão de Carol Portaluppi no gramado da Arena, no último dia (2), após a partida contra o Cruzeiro, válida como confronto de volta das semi-finais da copa do Brasil.

LEIA MAIS:
PRÊMIO TORCEDORES.COM DE JORNALISMO COLABORATIVO
Prêmio Torcedores.com terá sua 2ª edição em 2016
Conheça os finalistas do prêmio Torcedores.com de mídia esportiva 2016

Carol Portaluppi, filha de técnico gremista Renato Gaúcho, entrou no campo de jogo ao apito final do juiz da partida, a convite do pai – para que comemorassem juntos a classificação para a final da Copa do Brasil. O caso foi parar nos tribunais por conta de relato feito pelo próprio árbitro do confronto, Thiago Duarte Peixoto que alegou invasão de campo.

Com isso, o Tricolor Gaúcho foi punido com um mando de campo e mais R$ 30 mil, e não poderá disputar o jogo de volta, no dia 30 de novembro em seu estádio. O time foi enquadrado no artigo 213, inciso II, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) que em seu texto diz: “deixar de prevenir e reprimir invasão de campo ou local da disputa do evento”.

O primeiro jogo das finais acontece na próxima quarta-feira (23), em Belo Horizonte, em estádio ainda ser definido pelo clube mineiro. O Grêmio Vê pena como absurda e irá recorrer da sentença.