Grêmio entra com recurso para poder decidir a Copa do Brasil na Arena

Grêmio
Lucas Uebel: Divulgação/Grêmio

Um dia depois de ser pego de surpresa com a perda do mando de campo imposta pelo STJD, o Grêmio protocolou um recurso de defesa pedindo efeito suspensivo para que possa enfrentar o Atlético-MG, no dia 30, na Arena, em Porto Alegre. Gabriel Vieira, um dos advogados a serviço do clube, entrou com recurso junto ao Tribunal para que o clube tenha a liberação do estádio até que um novo julgamento ocorra.

De acordo com o jornal Zero Hora, a demanda do Grêmio será avaliada por Ronaldo Piacente, presidente do STJD. Otávio de Noronha, que é um dos auditores do órgão, será o responsável por analisar o pedido do clube gaúcho. Noronha é natural de Goiânia, de Goiás.

“Recurso entregue, agora aguardamos a decisão da liminar solicitada no recurso. A questão pode sim ser definida nesta quinta-feira. Em geral, as decisões de recursos são céleres, pedidos de efeito suspensivo especialmente. Tempo hábil ainda há, aguardemos o que o Tribunal vai decidir. O Jurídico está sempre confiante e fazendo o melhor para o Grêmio. O melhor para o Grêmio é conseguir o efeito suspensivo”, revelou Vieira, esperançoso de que o STJD dê uma rápida resposta ao recurso.

Segundo a denúncia oferecida pela Procuradoria, a infração cometida não foi considerada “grave”, mas a conduta de Carol Portaluppi, filha do técnico Renato Gaúcho, ao invadir o campo após o jogo contra o Cruzeiro, foi incluída dentro do artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) por “deixar de prevenir e reprimir invasão de campo ou local da disputa do evento”.

Em entrevista à ESPN Brasil nesta quinta, o presidente gremista Romildo Bolzan Jr lamentou a decisão do STJD. “Respeito o conhecimento dos auditores, mas foi muito exagerada a decisão no contexto. O fato foi uma comemoração, e a repercussão é negativa para o Tribunal, a imprensa se mostrou contrária à decisão. Não há enquadramento possível ao ponto de punir o Grêmio com essa severidade”, avaliou.

 



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.