Grêmio é punido pelo STJD e final da Copa do Brasil não será mais na Arena

que
Lucas Uebel/DVG - Grêmio

Uma notícia vinda do STJD pegou de surpresa os gremistas na tarde desta quarta-feira. Por conta da “invasão” de Carol Portaluppi ao final do jogo contra o Cruzeiro, na semifinal da Copa do Brasil, o tribunal resolveu tirar o mando de campo do clube para a grande decisão do torneio contra o Atlético-MG. Em um primeiro momento, o duelo final estava marcado para o dia 30, na Arena, em Porto Alegre.

De acordo com informações divulgadas pelo jornal Zero Hora, dois auditores que participavam do julgamento votaram a favor de apenas uma multa de R$ 30 mil ao clube. No entanto, um terceiro membro votou pela perda de mando de campo, que foi acatada pelo júri. O Grêmio solicitará ao STJD um efeito suspensivo até que o caso possa ser julgado novamente.

“Vamos recorrer, ainda não conheço as circunstâncias do julgamento. Mas o Grêmio irá recorrer desta decisão”, prometeu o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Jr, em entrevista à ZH.

Segundo a denúncia oferecida pela procuradoria, a infração cometida não foi considerada “grave”, mas a conduta de Carol Portaluppi, filha do técnico Renato Gaúcho, foi incluída dentro do artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) por “deixar de prevenir e reprimir invasão de campo ou local da disputa do evento”.

Curiosamente, Renato até brincou com o caso na sua última coletiva de imprensa. Ciente de que o clube apenas pagaria uma multa – e essa era a certeza inclusive da diretoria tricolor -, o técnico inicialmente brincou dizendo que a própria Carol pagaria o valor. Depois acrescentou: “O nosso presidente vai pagar”.

“Informo que ao final da partida, constatei a presença da Sra. Carol Portaluppi dentro do campo de jogo. Cabe salientar, que após o término do jogo, fui informado pelo inspetor da partida, Sr. Nilson de Souza Monção, e pelo quarto árbitro, Sr. Francisco Silva Neto, que a referida adentrou as imediações do campo de jogo a poucos segundos do término da partida, chamada pelo seu pai, Sr. Renato Portaluppi, técnico da equipe do Grêmio, sentando no banco de reservas. Não havendo tempo hábil para retirá-la pois a partida se encerrou, a mesma adentrou o campo de jogo”, relatou em súmula o juiz Thiago Duarte Peixoto, que comandou Grêmio 0x0 Cruzeiro.

Alheio às decisões do STJD, o Grêmio se concentra para pegar o São Paulo, nesta quinta-feira, no Morumbi, pelo Brasileirão. No domingo, com reservas, recebe o América-MG em Porto Alegre. No dia 23, inicia a disputa da final da Copa do Brasil diante do Atlético-MG em Minas Gerais, no Independência.

 

 



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Fã de esportes, sobretudo tênis. Colorado por paixão, jornalista por vocação e tenista por opção.