Falcão queria mais tempo no Inter: “não se faz milagre em cinco jogos”

Inter
Foto: Ricardo Duarte/SC Internacional

Permanecendo na Série A, ou rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro, o time do Internacional verá que na competição teve quatro treinadores. O segundo deles foi Paulo Roberto Falcão, ídolo do clube, e que tentou recolocar a equipe nos trilhos no Brasileirão, e devolver a equipe para o até então G4.

Mas a passagem dele no Inter não foi nada animadora. Não durou um mês. Ele ficou 25 dias no cargo de técnico do Inter e deixou o clube em uma situação pior do que a de quando chegou. O time não vislumbrava mais a Libertadores e começava a olhar a zona de rebaixamento mais de perto.

Mas para o treinador, houve muita impaciência com o seu trabalho. Em entrevista para o Fox Sports, o Rei de Roma afirmou que necessitava de mais tempo para colocar ordem no time do Inter e explicou porque não deu certo na equipe:

“Minha parcela (de culpa pelo atual momento) foram de 25 dias. Assumi numa quarta, 13 de julho, jogamos nos dias 17, 25, 4 e 7 de agosto. Foram cinco jogos. O primeiro contra o campeão brasileiro, o Palmeiras, depois a Ponte, voltamos com o Corinthians, que era mais forte que hoje, e depois contra o Cruzeiro, em BH. Encerrei com Fluminense em Porto Alegre. Esses cinco jogos sem o Danilo, que é o diferencial do Inter no Campeonato. O Inter estaria em pior situação se não fosse por ele. Jogadores em adaptação, grupo reduzido por dificuldades. Não se consegue fazer milagre em cinco jogos.”

Atualmente sem clube, o treinador vê o Inter em desvantagem na luta contra o rebaixamento, justamente por estar atrás do Vitória, seu principal concorrente na fuga contra a Série B. Para o treinador, depender do tropeço do rival é o pior cenário possível:

“A grande vantagem de quem está na frente. Não depende dele. A vantagem do Vitória é ter a vantagem de depender só dele. O Internacional não está conseguindo jogar. Evidentemente que a vantagem é de quem está em cima. A dificuldade do Inter, além de não estar conseguindo jogar, é o Vitória estar atrás. A desvantagem do Internacional é que ele depende do Vitória.”

 



Jornalista formado pela FIAM FAAM. Apaixonado por futebol independente do país ou divisão. Setorista do Inter e esportes olímpicos. Contato: mohamed.nassif12@hotmail.com