Ex-Flamengo, Wallace diz que saiu do clube por ter recebido ameaças de morte

Getty Images

Hoje no Grêmio, o zagueiro Wallace sempre foi considerado um jogador diferente dos demais pelo simples fato de não dar os discursos convencionais após as partidas. De fato, o defensor nunca foi mesmo de falar “amém” aos fatos e sempre pagou caro pelo posicionamento sobre diversos assuntos. Em entrevista ao jornalista Alexandre Praetzel, do UOL, ele admitiu que a paixão pelo Flamengo desde pequeno talvez o tenha atrapalhado nas horas em que teve que se expor durante passagem pelo clube, de 2011 a 2015.

“Eu sempre me posicionei. Nunca me escondi no Flamengo. O time perdia, eu falava. O time ganhava, eu falava. Defendia meu ponto de vista. Muitas vezes contrário até da imprensa ou muitas vezes a favor da imprensa ou às vezes contra o elenco. Então, você vai criando uma certa barreira. Pelo fato de eu ser flamenguista, deixei aflorar demais o meu lado torcedor. Sentia muito todas as coisas que aconteciam no Flamengo e na hora que tinha que bater, eu acabava apanhando em proporções”, desabafou Wallace, que acabou deixando a Gávea em maio.

LEIA TAMBÉM:
Após manifestações da torcida, Flamengo deixa renovações para depois do Campeonato Brasileiro

Em grande parte de sua trajetória no Flamengo, Wallace foi capitão do time e, na ausência dos mais tímidos, era ele quem tomava à frente na “hora de apanhar”, como ele mesmo disse na entrevista. “No último ano que o Flamengo passou por crise, talvez eu tenha dado mais de 52 coletivas, onde outros jogadores não iam e outras pessoas do clube”, completou.

Pela personalidade forte, Wallace acabou irritando grande parte da torcida rubro-negra com suas declarações polêmicas e o relacionamento ficou insustentável. O próprio zagueiro revelou que precisou deixar o Rio por sua família ser ameaçada de morte.

“O torcedor tem uma análise um pouco passional, que é natural. A partir do momento que vocês da imprensa começam a criticar, o torcedor vai junto. E aí, o negócio foi virando uma bola de neve. Chegou o momento que minha família não tinha mais paz para morar no Rio. Questão de ameaças. Eu também não tinha mais uma vida social para poder levar meus filhos na escola e voltar. Então, já estava me atrapalhando”, contou Wallace.

Revelado no Vitória, Wallace foi contratado pelo Flamengo em 2011 após passagem pelo Corinthians de Tite. Na Gávea, o beque de 28 anos foi campeão da Copa do Brasil (2013) e do Campeonato Carioca (2014). No Grêmio, ele disputou até aqui 16 partidas e vem sendo reserva dos titulares Pedro Geromel e Kannemann.



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.